A Paraíba o tempo todo  |

CG: preso acusado de matar empresário

A Polícia Civil de Campina Grande apresentou, nessa quinta-feira (4), um dos acusados de matar, no dia 13 de junho, o empresário Anselmo Guimarães Ferreira, durante um assalto na cidade. Marlon de Oliveira Vieira, 24, foi preso na quarta-feira (3), após investigação da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

 

De acordo com o delegado regional, Marcos Paulo Vilela, a prisão ocorreu após as denúncias feitas pelo número 197, o disque-denúncia da Polícia Civil. Uma das informações repassadas relatou que na casa do segundo acusado, Igor Rodrigo Cavalcante Coelho, que ainda está foragido, havia drogas e armas. “Nossas equipes foram até essa casa e, na presença da sogra de Igor, encontraram a arma usada no crime que matou o empresário”, disse o delegado.

 

O revólver foi encaminhado ao Instituto de Polícia Científica (IPC), que, após realizar exames de eficiência de disparo e confronto balístico, comprovou que o tiro saiu mesmo da arma apreendida na casa de Igor. O passo seguinte foi solicitar ao Poder Judiciário o mandado de prisão contra os acusados. “Houve uma união de forças entre a Polícia Civil, o IPC, a 1ª Vara Criminal de Campina Grande e o Ministério Público. Isso foi fundamental para a prisão”, declarou o delegado titular da DRF, Henri Fábio.

 

Os delegados ainda avaliaram as imagens registradas por câmeras de segurança, que flagraram o momento em que Anselmo Guimarães foi assassinado. No vídeo, ficou claro que a vítima não reagiu ao assalto. “O empresário era deficiente visual, tinha apenas 20% da visão de um olho e não enxergava nada com o outro olho. Não tinha nem como reagir a um crime desse”, frisou o delegado Marcos Paulo.

 

Marlon de Oliveira Vieira, que já tem passagens pela polícia sob acusação de assalto, vai ser encaminhado a Penitenciária Padrão de Campina Grande, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil continua as investigações para prender Igor Rodrigo Cavalcante Coelho. “Pedimos à população que colabore através do número 197, repassando informações sobre o esconderijo de Igor. Esse contato é fundamental para a prisão do acusado”, finalizou o delegado regional.



Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe