Por pbagora.com.br

Ainda no Instituto de Polícia Científica (IPC), em João Pessoa, o corpo da pernambucana Patrícia Roberta, de 22 anos, só deve ser liberado na próxima quinta-feira (29). O procedimento de até 48 horas é praxe e ocorre devido as investigações, pois caso apareçam mais detalhes durante o trabalho das polícias, o levantamento da perícia será aprofundado.

A delegada Emília Ferraz adiantou que foram solicitados exames toxicológicos, sexológico e material subungueal (embaixo das unhas), para saber se ouve confronto com o acusado e tentativa de defesa da vítima. Ainda conforme a delegada, será coletado material da região íntima do corpo da vítima para saber se foi cometida violência sexual.

A perícia também coletou vários objetos encontrados no apartamento do suspeito, como livros de magia negra, bruxaria, hipnose e uma espécie de altar, onde alguns pertences estavam dispostos. Os peritos também acharam uma lista com o nome de pelo menos 22 mulheres, entre eles, o de Patrícia.

Todo esse material será analisado pela equipe de investigação e usado para traçar o perfil psicológico de Jonathan. O corpo de Patrícia foi encontrado em avançado estado de decomposição e somente a perícia vai poder esclarecer a causa da morte de jovem, o que ainda não foi elucidado.

 

Redação

 

Notícias relacionadas

Dupla que realizava roubo a trabalhadores rurais é presa pela PRF, em Alhandra

A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba (PRF) prendeu em flagrante, no início da manhã desta quinta-feira (13), dois homens após tentativa de roubo. A prisão ocorreu no município de Alhandra,…

Opinião: Governo não pode deixar que políticos tomem conta do programa “Tá na Mesa”

Muito oportuna e digna e registro a iniciativa do governador João Azevêdo, de lançar um programa de segurança alimentar, o chamado de “Tá na Mesa”. Nesta hora de extrema dificuldade…