Por pbagora.com.br

Sobre a primeira audiência de instrução e julgamento no processo principal da Operação Xeque-Mate realizada ontem (26), operação esta que desarticulou um esquema de corrupção na administração pública do município de Cabedelo, na Grande João Pessoa, foram ouvidas no Fórum da Comarca de Cabedelo, cinco testemunhas apresentadas pelo Ministério Público e 13 de defesa.
Nenhum réu foi interrogado. A informação é do juiz Henrique Jorge Jácome deFigueiredo, da 1ª Vara da Comarca de Cabedelo, que presidiu a sessão. Segundo o magistrado, a audiência, que iniciou por volta das 8h30 e terminou após as 19h, foi suspensa e será retomada na segunda-feira, 1º de julho. “O Ministério Público requereu a oitiva dos réus colaboradores em outros processos. Eles serão ouvidos na audiência de segunda-feira e haverá ainda a coleta dos interrogatórios, ou seja, dos réus”, disse o magistrado.
No decorrer da audiência de instrução, o réu Antonio do Vale passou mal e foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Mas a saúde dele normalizou e ele participou de toda a audiência”, relatou Jácome.
O juiz Henrique Jorge Jácome explicou que essa audiência foi relativa a primeira denúncia oferecida pelo MP, que trata da formação de organização criminosa. Além deste processo, mais cinco denúncias foram recebidas pelo magistrado.
Os réus envolvidos na Operação Xeque-Mate são Wellington Viana França (ex-prefeito de Cabedelo), Marcos Antônio Silva dos Santos, Leila Maria Viana do Amaral, Adeildo Bezerra Duarte, Inaldo Figueiredo da Silva, Jaqueline Monteiro França (ex-presidente da Câmara dos Vereadores e esposa de Wellington Viana), Antônio Bezerra do Vale Filho, Lúcio José do Nascimento Araújo e Tércio de Figueiredo Dornelas Filho.

Redação

Deixe seu Comentário