A Polícia Civil da Paraíba, através do trabalho investigativo da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (Roubos e Furtos)  de Campina Grande – DRF/CG, em ação conjunta com a Força Tarefa enviada para apurar crimes ocorridos em Catolé do Rocha, prendeu na tarde de ontem, sábado (27), em Campina Grande, um advogado que teria ligação com organizações criminosas responsáveis por ataque a bancos e homicídios no Sertão do Estado.

O advogado foi preso em razão do cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara Mista da Comarca de Pombal. A prisão aconteceu no bairro José Pinheiro. De acordo com a polícia, além de integrar o grupo, o homem é suspeito de ser um dos líderes da organização. O grupo foi desarticulado na Operação Ladinos, deflagrada no sertão paraibano, no final do ano passado.

“Durante as investigações ficou evidenciado que além de atuar na advocacia da organização criminosa, o advogado era o mentor intelectual da organização e o responsável pela aquisição de armas de fogo que eram utilizadas nas ações do grupo”, destacou o delegado Diego Beltrão, da DRF-CG.

O grupo teria investido contra agências bancárias e carros-fortes da Paraíba e Rio Grande do Norte. A ação resultou na prisão de pelo menos 22 criminosos e apreensão de diversas armas de fogo de grosso calibre.

O advogado vinha sendo investigado há mais de dois anos, quando houve uma série de “estouro de bancos” na região do Sertão. As investigações concluíram que ele se utilizava de sua prerrogativa de advogado para colaborar com informações para membros de organizações criminosas.

“Por conta dessa conduta, foi determinado pela Justiça que ele fosse proibido de frequentar o Fórum e outro locais em que pudesse ter acesso a informações, no entanto, foi verificado que ele continuou a manter contatos com os suspeitos de fazerem parte de crimes cometidos em várias cidades do Sertão”, disse.

Policiais que fazem parte da Força Tarefa enviada para investigar a chacina ocorrida em Catolé do Rocha na semana passada também entraram no caso e descobriram que o advogado teria envolvimento com as duas quadrilhas que provocaram as mortes de famílias rivais na cidade.

“Com o desenvolvimento das investigações e constatação de que ele estava descumprindo as determinações judiciais, bem como sua relação com essas organizações criminosas, as equipes da DRF/CG e da Força Tarefa da Polícia Civil, conseguiram localizá-lo e prendê-lo em Campina Grande neste sábado”, concluiu Diego Beltrão.

Redação com T5

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia detém suspeito de tentar matar vizinhos por causa de fogos de artifício em CG

Na noite desta sexta-feira (3), um homem de 55 anos foi preso acusado de tentar matar dois jovens. A ocorrência foi registrada em Campina Grande, no Agreste do estado, e…

Motociclista morre ao colidir com traseira de carro no viaduto do Cristo, em JP

Um motociclista morreu, na noite de ontem, sábado (04), após colidir na traseira de um veículo no viaduto do Cristo Redentor, em João Pessoa, que havia engavetado em outros dois…