O acusado de matar a namorada asfixiada em dezembro de 2018, após uma festa de Natal no bairro do Róger, em João Pessoa, foi condenado a 18 anos e 8 meses de prisão. O julgamento aconteceu no 1º Tribunal do Júri, no Fórum Criminal, nesta segunda-feira (11).

A vítima Gizely Medeiros, que tinha 24 anos, foi achada desacordada na própria cama, em um quarto que fica nos fundos da casa dos pais dela, na manhã do dia 25 de dezembro. A vítima apresentava marcas de agressões e os pais ainda tentaram socorrê-la em um táxi, porém o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local e constatou que ela já estava morta.

O corpo de Gizely foi levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC), onde foi feita uma perícia que identificou a causa da morte como sendo asfixia. Durante o primeiro depoimento, o acusado prestou esclarecimento e negou a morte e as agressões. Ele alegou que a morte poderia ter sido causada pelo alto consumo de bebida, energético e cocaína feito pelos dois na noite anterior.

Redação com G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Acusado de estelionato em SP é preso suspeito de aplicar golpes em CG

A Polícia Militar prendeu, em Campina Grande, um homem do estado de São Paulo, suspeito de estelionato, que agia fingindo ser funcionário de instituições bancárias. A prisão, que aconteceu na…

Abertas inscrições para seleção com mais de 550 vagas para profissionais de saúde

Estão abertas inscrições para um processo seletivo simplificado para contratação de profissionais de saúde que devem prestar serviço no combate ao coronavírus, na Paraiíba. O edital, que oferece 553 vagas…