Um homem de 57 anos foi preso na noite da sexta-feira (7) suspeito de importunação sexual e lesão corporal no Parque do Povo, durante a abertura do São João 2019 de Campina Grande. De acordo com um Boletim de Ocorrência registrado na Polícia Civil, o suspeito teria tentado agarrar uma jovem e depois ferido um homem que estava no local com uma garrafa de bebida.

Segundo depoimento da jovem à polícia, o homem estaria se encostando e passando as mãos nas nádegas dela. Foi quando o namorado da vítima percebeu a ação do suspeito e deu um soco no rosto do homem. Após ser agredido, o suspeito teria pego uma faca para tentar golpear o namorado da jovem, mas o rapaz desferiu outro soco no homem.

Depois de ser atingido com outro soco do namorado da vítima, o suspeito teria pego uma garrafa de bebida e arremessado em direção ao namorado da jovem, mas acabou acertando a cabeça de outro homem que estava no local.

O homem ferido na cabeça foi socorrido e levado para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Ainda conforme o boletim, ele sofreu cortes profundos na orelha. Até as 11h deste sábado (8), o hospital não havia divulgado o estado de saúde da vítima.

Após ferir a vítima, o suspeito teria tentado fugir do local, mas acabou sendo preso pela polícia. Ele foi encaminhado para a carceragem da Central de Polícia Civil de Campina Grande, onde permanece detido aguardando audiência de custódia prevista para esta segunda-feira (10).

Campanha 'Não é não, também no São João'

A campanha ‘Não é não, também no São João’ foi lançada na quarta-feira (5) pela Rede Estadual de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Sexual, integrante do Tribunal de Justiça da Paraíba, em Campina Grande. O objetivo da campanha é conscientizar a população acerca do crime de importunação sexual nas festas juninas por toda Paraíba.

Importunação sexual se tornou crime em setembro de 2018, quando foi criada a Lei Federal nº 13.718/18 que criminaliza situações como contato físico sem consentimento em locais como transporte público e festas. Diferente do assédio sexual, que é caracterizado por haver uma relação de subordinação entre vítima e autor do crime, a importunação sexual pode ser causado por qualquer um.

G1

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícias prendem quatro suspeitos de envolvimento em estupro coletivo

Nesta segunda-feira (14), quatro homens suspeitos de praticarem um estupro coletivo na cidade de Santa Rita nesse domingo (13) foram presos e encaminhados para a Delegacia da cidade. Mais três…

Homem é morto após desentendimento por furto de celular, no Agreste

Caso aconteceu em residência onde os envolvidos estavam bebendo. Suspeito fugiu do local do crime em uma moto. Um homem foi morto após desentendimento por furto de um celular por…