Uma operação integrada entre as forças de segurança da Paraíba e do Rio Grande do Norte, realizada na madrugada desta sexta-feira (8), no bairro de Araxá, em Campina Grande, resultou na prisão de Igo Araújo Sales, de 32 anos, conhecido como ´Gordo Igo’, suspeito de integrar uma quadrilha responsável por explosões a bancos no Nordeste. Ainda foram cumpridos sete mandados de prisão, expedidos pelo Poder Judiciário do Rio Grande do Norte, em unidades prisionais do estado. A ação, da qual participaram Polícia Civil, Polícia Militar e Sistema Prisional paraibanos, além de policiais da Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deicor) potiguar, faz parte da força-tarefa criada pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social paraibana, para enfrentamento de crimes contra instituições financeiras.

De acordo com o delegado da 2ª Superintendência de Polícia Civil, Luciano Soares, a investigação é fruto de um trabalho voltado ao cumprimento de mandados de prisão de suspeitos de criminosos que estavam escondidos no Rio Grande do Norte, Campina Grande e João Pessoa. “Em Campina Grande, se deu com a prisão de Igo, que já havia sido preso em anos anteriores pela Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos), também por envolvimento em crimes contra instituições financeiras. Ainda houve um cumprimento de mandado de prisão no presídio do Serrotão, por participação em assaltos a bancos. No tocante à cidade de João Pessoa, foram cumpridos seis mandados de prisão contra criminosos que estão recolhidos no PB 1, porque antes de serem presos em 2018 haviam cometido condutas de explosão a bancos”, explicou a autoridade policial, acrescentando que outros mandados estão sendo cumpridos pela Deicor.

Segundo a Polícia, as investigações prosseguem para dar cumprimento a outros mandados de prisão que estão sendo expedidos pelo Poder Judicário na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

Força-tarefa – Com a ação desta sexta-feira, a Polícia paraibana contabiliza cinco prisões de pessoas envolvidas em crimes contra instituições financeiras no estado, além dos mandados de prisão cumpridos dentro do Sistema Prisional.

No dia 24 de janeiro, policiais do 13º Batalhão de Polícia Militar, com sede em Itaporanga, prenderam José Maycon Ferreira da Silva, 30 anos, conhecido como 'Neguinho Zarolho' e foragido do Presídio PB 1. Ele é suspeito de participar do roubo ao banco Bradesco, no dia 7 de janeiro deste ano, em João Pessoa. No mesmo dia, houve a prisão de Gediel Ferreira Malaquias, suspeito de assalto aos Correios da cidade de Baía da Traição, no Litoral Norte, em março de 2017.

Na cidade de Poço de José de Moura, foi preso pela Polícia Civil da Paraíba Paulo Rodrigues dos Santos, 46 anos, conhecido como ‘Paulo Taba’, suspeito da prática de explosões a banco no Nordeste e tráfico no Sertão. A ação aconteceu no dia 22 de janeiro, por força de mandado de prisão cumprido por policiais da 20ª Delegacia Seccional, com sede em Cajazeiras.

Em 20 de janeiro, a 1ª Companhia de Policiamento de Choque do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prendeu em flagrante Thiago Henrique de Souza Silva, suspeito de tentar arrombar uma agência bancária na Avenida Epitácio Pessoa. Com ele, foram apreendidos um revólver, um colete a prova de balas e as ferramentas que seriam utilizadas no arrombamento do cofre da agência bancária.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Homem morre atropelado por suspeito que fugia com carro roubado em Campina Grande

Um homem morreu atropelado por suspeito que fugia com carro roubado em Campina Grande. A acidente aconteceu na tarde desta sexta-feira, e de acordo com a polícia, o homem estava…

MP investiga: esquema de propina chegava até R$ 100 mil no Corpo de Bombeiros

O Ministério Público através do seu Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial deflagrou hoje (23) uma operação em um prédio do Altiplano Cabo Branco, em João Pessoa. As primeiras…