Após repercussão favorável e contrária, o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), retirou de suas redes sociais a republicação da informação dada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) sobre a prisão, do dono do Manaíra e Mangabeira Shopping, empresário Roberto Santiago, por força de mandado de prisão oriundo da 1ª Vara da Comarca de Cabedelo, relacionado à Operação Xeque-Mate.

A postagem do TJPB que recebeu uma enxurrada de comentários, muitos deles questionando a postura do tribunal, que detalha os mandados de prisão ocorridos e fala em “organização criminosa”  e “compra de mandato”.

De acordo com o advogado criminalista Inácio Queiroz, especialista em Direito Penal e Processo Penal, houve a falta de paridade de armas, já que o Instagram é da instituição TJPB, com isso, deveria ser imparcial.

“Mas, diuturnamente caminha junto da acusação, divulga e louva apenas e tão somente a atuação do ministério público, não garante o mesmo direito à defesa, expõe de forma ardilosa a situação, e o indiciado” detalhou sobre a postagem.

ENTENDA

TJPB replica postagem do MP sobre 3ª fase da Operação Xeque-Mate

PB Agora

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ibama inspeciona corais de praias de Cabedelo em busca de óleo

Nesta segunda-feira (14), o Ibama junto com a Secretaria de Meio Ambiente de Cabedelo realizou uma fiscalização nas praias de Areia Vermelha e Areia Dourada na busca por manchas de…

Conselho de Psicologia repudia fala de Eliza sobre depressão e critica desrespeito ao sofrimento humano

A recentes declarações da vereadora Eliza Virgínia, que declarou ter oferecido uma arma para um amigo com depressão que confidenciou a ela que queria tirar a sua própria vida, vêm…