Por pbagora.com.br

Em entrevista realizada na tarde desta segunda-feira (06), à Rádio Arapuan FM, o deputado federal Wellington Roberto (PR) voltou a lamentar a agilidade do julgamento do processo que culminou na cassação do ex-governador da Paraíba Cássio Cunha Lima (PSDB). Para o parlamentar, o tucano foi um “bode expiatório”, diante do julgamento dos demais governadores que estão para ser julgados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Apesar de afirmar que não cabe a ele julgar ou intervir nas decisões da justiça eleitoral, Roberto criticou o fato de processos anteriores ao do ex-governador, até hoje não terem ido a julgamento. “É fato que o processo do ex-governador Cássio Cunha Lima andou muito rápido, mas não cabe a mim intervir, creio que Cássio foi, diante dos demais governadores que estão para ser julgados, um bode expiatório”, disse.

De acordo com o parlamentar, toda a Paraíba reconhece a decisão nas urnas, repetida por quatro vezes consecutivas; nas eleições de 2002, no primeiro e segundo turno e nas eleições de 2006, também indicando a vitória para o tucano nos dois turnos. “Infelizmente a justiça eleitoral cerceou o poder do voto soberano e Cássio foi retirado do governado da Paraíba”, lamentou.
 

Márcia Dias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Adriano Galdino reúne 27 prefeitos e mais de 100 aliados em encontro com Veneziano

Em uma explícita demonstração de articulação e força política, o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, reuniu em um espaçoso salão de recepções de Campina Grande, nesta sexta-feira (4), mais…

CMCG contabiliza três vereadores infectados pela Covid-19; dois estão hospitalizados em hospitais de JP e CG

Três parlamentares da Câmara Municipal de Campina Grande estão infectados pela Covid-19. Dois deles estão hospitalizados. Os alvos da doença foram os parlamentares Rodrigo Ramos (PSD), Andreson Maia (PSD) e…