Com a retomada gradual das atividades econômicas em Campina Grande a partir do dia 20 deste mês e com o crescimento no número de casos da covid-19 em nosso estado, as medidas de segurança e prevenção ao novo coronavírus devem ser intensificadas pela população.

Com a abertura das lojas do Centro, mesmo que em horários especiais, a expectativa é de um grande afluxo de pessoas e possíveis aglomerações. O que possibilita uma maior circulação do novo coronavírus, por isso as medidas de prevenção devem ser intensificadas, sobretudo por empresários e trabalhadores do comércio, que devem tornar obrigatório o uso de Equipamentos de Proteção Individuais (EPI).

Rivaldo Rodrigues, coordenador executivo do Procon de Campina Grande explica como se dará a fiscalização do uso correto de EPIs na cidade.

“A partir da próxima segunda-feira, 20, nossos fiscais estarão visitando os estabelecimentos comerciais e averiguando o uso dos equipamentos de proteção, sobretudo de máscara e luvas por parte dos trabalhadores. Com o grande número de pessoas que passarão a circular na área central da cidade é de suma importância que os trabalhadores se preparem para evitar a propagação do coronavírus. Sabemos que muitas pessoas ainda não se habituaram a usar a máscara no dia-a-dia do trabalho, que até recebem dos seus empregadores os EPIs e não utilizam. No entanto, um dos pré-requisitos para o estabelecimento voltar a funcionar é o de estabelecer o uso obrigatório de EPI´s para todos os funcionários. Então não é mais uma questão de escolher usar ou não, os empregados e empregadores têm de aceitar a recomendação e todos usarem seus equipamentos de proteção para se evitar a disseminação do novo coronavírus, caso o contrário, infelizmente o estabelecimento deverá responder às sanções administrativas”, esclarece Rivaldo.

Durante toda esta semana os fiscais do Procon estão visitando as lojas que estão no grupo dos serviços essenciais, ou seja que não fecharam neste período de quarentena. Eles estão orientando os trabalhadores para o uso correto e obrigatório de EPI’s, pois ainda se observa muito atendente de farmácia e de supermercado trabalhando sem uma proteção. E a desculpa é sempre a mesma, que não conseguem trabalhar usando máscara. “Então tem esse restante de semana para se acostumar, pois a partir de segunda-feira, essa desculpa não será mais aceita”, adverte o coordenador do Procon Municipal.

A partir da próxima semana o comércio reabre, mas obedecendo a horários especiais. Os estabelecimentos da Rua João Pessoa, em bairros e adjacentes a Feira Central vão funcionar de 8h às 14h. As lojas de rua do Centro de 10h às 16h. Já os salões de beleza, escritórios e serviços que demandem atendimento local, atenderão com agenda prévia, por isso o horário é livre. As lojas de material de construção e as oficinas mecânicas permanecem com horário restrito de 8h às 14h. E os restaurantes, bares e congêneres continuam funcionando apenas por delivery. Permanecem fechados neste primeiro momento as galerias comerciais e os shoppings, assim como escolas, universidades, academias de práticas de exercícios físicos instaladas em ambientes fechados, atividades religiosas e eventos de modo geral.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Quase metade dos casos de Covid-19 em CG já se recuperou

O novo boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande referente ao novo coronavírus mostra que apesar do aumento nos casos na cidade, chegando a 1180 infectados nessa…

Covid-19: PB tem mais de 12 mil casos e registra 9 mortes nas últimas 24h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) emitiu novo boletim epidemiológico nesta sexta-feira (29). De acordo com o órgão, os números da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) apontam 12.011 pessoas…