O empresário Frederico de Brito Lira, que compõe o núcleo empresarial investigado pela Operação Famintos por fraudar o caráter competitivo de licitações da Prefeitura Municipal de Campina Grande destinadas à compra de merenda escolar, foi liberado nesta quinta-feira (19) pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5).

Frederico, em depoimento, relatou que terceirizou as empresas Delmira Feliciano Gomes e Rosildo de Lima Silva, que possuíam contratos com algumas prefeituras da Paraíba para o fornecimento de merenda escolar.

O empresário contou que era responsável pela logística da distribuição da merenda.

Ele também relatou que o grupo chegou a realizar pagamentos para pessoas que tentavam dificultar as licitações, como uma espécie de ‘propina’.

Frederico era o único dos 16 empresários investigados no processo que continuava preso. As informações são do Paraibaonline

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Paraíba confirma 21 casos de coronavírus; 15 estão na Capital

O Governo da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Saúde, em novo boletim sobre a disseminação do novo coronavírus, confirmou 21 casos de pacientes contaminados no estado. De acordo…

Secretário de Saúde da PB faz alerta sobre Covid-19: “Mata jovens também”

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, chamou atenção dos paraibanos em relação ao perigo da disseminação de fake news através das redes sociais. Medeiros argumentou que a melhor…