Por pbagora.com.br

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, através da Escola Judiciária Eleitoral, tem adotado iniciativas visando amenizar os impactos sociais causados pela pela pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19). De acordo com o diretor da Escola Judiciária Eleitoral da Paraíba (EJE-PB), juiz Antônio Carneiro, a Corte tem contado com o empenho da Presidência e Vice Presidência, além de Juízes Membros, assessores e servidores.

O diretor da EJE-PB ressaltou que a presidência do Tribunal tem procurado garantir, principalmente, a continuidade dos trabalhos. “O Presidente do Tribunal, Des José Ricardo Porto vem adotando uma série de medidas para garantir o a regularidade dos trabalhos eleitorais, inclusive com a realização de todas as sessões plenárias virtuais, sejam judiciais ou administrativas”, declarou.

No caso da Escola Judiciária Eleitoral, o magistrado explica que a instituição tem uma missão em defesa da cidadania e tem buscado colaborar com as ações sociais promovidas pela Corte. “Vem colaborando, sobretudo na defesa daquelas populações mais vulneráveis. Em uma ação que está envolvendo todos os setores do Tribunal, magistrados e servidores se uniram para distribuir cestas de alimentos para moradores de comunidade carente”, contou o juiz.

Antônio Carneiro anunciou que no próximo sábado (11), em conjunto com a Polícia Militar, membros do Tribunal realizarão a Patrulha da Esperança, doando alimentos aos mais carentes, na Capital. “Distribuir alimentos para tentar amenizar o drama dos que mais sofrem. Nosso agradecimento ao Cel. Euller Chaves, Comandante Geral da PM da Paraíba, que adiantou todo o interesse da Corporação em contribuir com o êxito da missão”, revelou o magistrado.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sede do Atlético de Cajazeiras registra princípio de incêndio

Um princípio de incêndio atingiu a cozinha da sede do Atlético de Cajazeiras, no final da manhã desta segunda-feira (28). De acordo com as informações o fogo foi causado após…

OAB quer afastamento de autoridades envolvidas em confusão na Central de Polícia

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quer o afastamento de todas as autoridades envolvidas na confusão na Central de Polícia em João Pessoa, registrada  na última…