Para agilizar a remoção e transferências de pacientes com a Covid-19, o Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, disponibilizou uma Unidade de Suporte Avançado, que funciona 24h. Ela é subordinada ao Centro de Regulação Estadual Hospitalar (CERH), que é exclusivo para os casos de coronavirus.

A Unidade está disponível para dar suporte às unidades de pronto atendimento na Capital e região metropolitana, fazendo o transporte intra-hospitalar para os locais de referências.

Segundo o coordenador de Enfermagem da UTI Móvel, Jamerson Rodrigues, essa iniciativa veio somar com todos os esforços que já estão sendo realizados. “Veio para acelerar o processo de trabalho. Foi uma excelente ideia dos nossos gestores para o povo paraibano”, salientou.

Médico, enfermeiro e um condutor compõem a equipe, o serviço funciona 24 horas. Segundo Jamerson, a equipe fica de prontidão e aguarda a regulação ligar para o médico da unidade avançada, onde são passadas o estado clínico do paciente e a localização. O CERH direciona a equipe do hospital para qual a unidade deve seguir e para onde deve encaminhar o paciente.

Centro de Regulação Estadual Hospitalar (CERH) – É exclusivo para os casos de Covid-19 e o objetivo é unificar a regulação de acesso do usuário aos serviços de referência, a partir da identificação da necessidade desse usuário e os recursos necessários para a assistência à saúde. O centro funciona 24 horas e conta com médicos, enfermeiros e videofonistas. Os números para regulação exclusiva para casos graves de covid-19 que necessitam de internação são 3211 -9087, 99162-5273 ou 9 9925-9326.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo do Estado paga salário de servidores nestas quinta e sexta

O governo da Paraíba paga os salários da folha de pessoal referente a este mês dia maio nos dias 28 e 29 , desta semana, quinta e na sexta-feira. A…

Ex-prefeita de São José dos Ramos é condenada por improbidade

A ex-prefeita do Município de São José dos Ramos, Maria Aparecida Rodrigues de Amorim, foi condenada pela prática de Improbidade Administrativa consistente no não recolhimento de contribuições previdenciárias. As penalidades…