Os planos do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), de viajar semanalmente para Brasília à trabalho, foram barrados pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida que rejeitou o agravo interno protocolado por Coutinho contra a cautelar imposta pela Corte que o impede de se ausentar da comarca de João Pessoa.

O pedido de Ricardo era para obter autorização para voltar a trabalhar presencialmente na Fundação João Mangabeira, mantida pelo Partido Socialista Brasileiro, mas, para isso seria necessária a revogação da medida cautelar que o proíbe de se ausentar da comarca sem prévia autorização judicial. No recurso analisado e com decisão monocrática do desembargador Ricardo Vital, o ex-gestor questionava decisão adotada anteriormente.

Na publicação desta sexta-feira (17) do Diário da Justiça, o desembargador Ricardo Vital diz que caberá ao ex-governador buscar o recurso vertical para o pedido relacionado à proibição de deixar a comarca sem autorização judicial.

Ricardo foi preso na sétima fase da Operação Calvário, batizada de Juízo Final e conseguiu um habeas corpus para deixar a prisão dois dias depois. Atualmente ele cumpre prisão domiciliar monitorada pelo uso de tornozeleira eletrônica.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Genival Lacerda sofre AVC e está internado em hospital do Recife

O cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, de 89 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVC) na madrugada desta terça-feira (26) e está internado no Hospital D’Ávila, na Zona…

Abrigo de idosos tem 14 casos confirmados da Covid-19, em João Pessoa

m Abrigo de idosos tem 14 casos confirmados da Covid-19, em João Pessoa. Trata-se do Vila Vicentina que tem oito idosos confirmados para a doença e que estão em isolamento…