Por pbagora.com.br

Uma decisão do desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), decretou nesta quarta-feira (06) a ilegalidade da greve promovida pelo SINTAB nos serviços de saúde do município de Campina Grande. No despacho, ele determinou também o retorno imediato ao trabalho dos servidores grevistas, sob pena de multa diária de R$ 2 mil, a ser paga pelo sindicato da categoria.

A suspensão do movimento grevista atendeu a um pedido da Procuradoria Geral do Município, através de uma Ação Declaratória de Ilegalidade de greve.

Na ação, a Procuradoria observou que o funcionamento dos serviços de saúde é essencial para a população campinense. Além disso ficou comprovado que a greve, encampada pelo SINTAB sem nenhuma justificativa plausível, não respeitou a manutenção dos 30% no funcionamento das unidades.

Em sua decisão, o desembargador Marcos Cavalcanti enfatizou que “é inquestionável que a paralisação dos serviços de saúde por tempo indeterminado ocasiona grandes prejuízos à comunidade”.

Para o procurador geral do município, José Fernandes Mariz, a determinação da Justiça paraibana em suspender a paralisação demonstra ainda que não havia motivos para a implementação do movimento por parte do SINTAB.

“Não há salários atrasados, todos os compromissos estão sendo cumpridos pela gestão municipal e políticas de valorização dos servidores são implantadas, mas mesmo assim o SINTAB continua com essa postura de promover paralisações sem justificativas”, observou Mariz, ressaltando ainda que a gestão municipal sempre esteve e estará aberta ao diálogo com os servidores.

Ascom TJPB 

Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

Notícias relacionadas

Paraibana que matou filho de 3 anos em SP teria tido surto psicótico

Uma paraibana de 37 anos, suspeita de ter matado o próprio filho, Gael de Freitas, de apenas 3 anos, na manhã da segunda-feira (10), teria tido um surto psicótico. A…

Leis contra a importunação sexual e de violência contra mulher são sancionadas na PB

A criação de uma Campanha Educativa de Combate ao Crime de Importunação Sexual nas escolas da rede pública estadual de ensino e a inclusão da campanha “16 Dias de Ativismo…