A Paraíba o tempo todo  |

TCU condena prefeito da PB por irregularidades

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou o atual prefeito de Coremas (PB), Edilson Pereira de Oliveira, e o ex-prefeito, Antônio Carlos Cavalcante Lopes, a pagarem multa no valor de R$ 5 mil ao Tesouro Nacional.

O ex-prefeito não justificou por que adquiriu um veículo usado em vez de um novo na compra de uma ambulância para o município. Além disso, segundo auditoria, as três únicas empresas convidadas a participar da licitação para aquisição do veículo pertenciam a uma mesma família, sendo uma empresa pertencente à mãe, outra ao pai e a terceira ao filho. Duas das empresas possuíam o mesmo endereço e o mesmo número de telefone, o que indica ocorrência de fraude à licitação.

Já o atual prefeito comprou medicamentos da empresa Endomed Comércio e Representação de Medicamentos Ltda. a preços superiores aos estipulados em convênio. Os remédios eram destinados à implementação do Programa Piso de Atenção Básica (PAB) do Ministério da Saúde para levar atendimento básico de saúde à população do município.

O prefeito Oliveira terá de devolver, em solidariedade com a empresa Endomed, R$ 1.913,27, valor atualizado, ao Tesouro Nacional pelas irregularidades cometidas. O TCU encaminhou cópia da decisão à Procuradoria da República no Estado da Paraíba. O relator do processo foi o ministro Augusto Nardes. Cabe recurso da decisão.

 

 

 

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe