Por pbagora.com.br

O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou o atual prefeito de Coremas (PB), Edilson Pereira de Oliveira, e o ex-prefeito, Antônio Carlos Cavalcante Lopes, a pagarem multa no valor de R$ 5 mil ao Tesouro Nacional.

O ex-prefeito não justificou por que adquiriu um veículo usado em vez de um novo na compra de uma ambulância para o município. Além disso, segundo auditoria, as três únicas empresas convidadas a participar da licitação para aquisição do veículo pertenciam a uma mesma família, sendo uma empresa pertencente à mãe, outra ao pai e a terceira ao filho. Duas das empresas possuíam o mesmo endereço e o mesmo número de telefone, o que indica ocorrência de fraude à licitação.

Já o atual prefeito comprou medicamentos da empresa Endomed Comércio e Representação de Medicamentos Ltda. a preços superiores aos estipulados em convênio. Os remédios eram destinados à implementação do Programa Piso de Atenção Básica (PAB) do Ministério da Saúde para levar atendimento básico de saúde à população do município.

O prefeito Oliveira terá de devolver, em solidariedade com a empresa Endomed, R$ 1.913,27, valor atualizado, ao Tesouro Nacional pelas irregularidades cometidas. O TCU encaminhou cópia da decisão à Procuradoria da República no Estado da Paraíba. O relator do processo foi o ministro Augusto Nardes. Cabe recurso da decisão.

 

 

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sobrinha de Cícero Lucena morre após luta intensa contra o câncer e candidato cancela agenda deste domingo (25)

Candidato à prefeitura de João Pessoa, o ex-senador Cícero Lucena (PP), cancelou agenda de campanha neste domingo (25), por conta do falecimento da sobrinha Vanessa Lucena, filha de Paulo Lucena,…

Anísio cutuca adesão de Couto a RC: “Ele gosta de ser traído e será outra vez”

O deputado estadual Anísio Maia, que disputa a prefeitura de João Pessoa pelo PT nas eleições municipais desse ano, ironizou o anúncio de adesão do ex-deputado federal Luiz Couto (PT),…