A Paraíba o tempo todo  |

TCE-PB divulga avaliação sobre transparência nos portais de Prefeituras e Câmaras

 O Tribunal de Contas da Paraíba, que atualmente coordena o Fórum Paraibano de Combate à Corrupção, divulgou na manhã desta quarta-feira (18) o mais novo resultado da avaliação de uma das mais importantes ferramentas de prática de transparência pública: os portais do Estado, das prefeituras e câmaras municipais.

 

A análise foi feita por 30 técnicos do Tribunal, que acompanharam tudo o que os municípios paraibanos fizeram em seus portais e sites para facilitar e ampliar o acesso da população às informações e dados públicos. 

 

De acordo com o levantamento, João Pessoa é o município mais transparente do estado, recebendo a nota 9. Em seguida, se destacaram os municípios de Nova Floresta e Condado, com notas acima de 8.

Já os municípios de Riachão do Bacamarte, Várzea e Santa Rita foram os menos transparentes. Os dois primeiros não possuem sequer sites oficiais.

A apresentação foi feita pelo vice-presidente do TCE, André Carlo Torres, já que o presidente do órgão, Arthur Cunha Lima, está em viagem a Brasília. 

 

Ao comentar a iniciativa desse tipo de avaliação, o conselheiro André Carlo, destacou a importância de o TCE-PB tê-la adotado em seus procedimentos de auditoria, o que já resulta em processos abertos para orientar os gestores ao cumprimento da legislação que dá aos cidadãos o direito de acesso às informações produzidas pelos órgãos públicos.

 

De caráter pericial e assinada por auditores, a análise serve, inclusive, para instrumentalizar os demais órgãos de controle nas suas fiscalizações. A Lei de Transparência determina a disponibilização, em tempo real, por meio da internet, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

 

As avaliações de transparência construídas nos últimos anos no âmbito do TCE em conjunto com as demais instituições e entidades que compõem do FOCCO-PB, tem repercutido, na opinião do conselheiro André Carlo, dentro e fora da Paraíba, e despertado também o interesse de outros estados porque fizeram avançar o controle externo sobre o uso dos recursos públicos.

 

Em maio de 2013, quando as avaliações começaram, só quatro prefeituras paraibanas possuíam site oficial para informar a população sobre seus gastos, investimentos em obras e serviços, e demais atos administrativos, financeiros e contábeis da gestão pública. A análise a ser divulgada nesta quarta-feira mostrará o quanto este quadro evoluiu.

 

Ascom

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe