Por pbagora.com.br
Foto: reprodução / redes sociais

A jovem de 25 anos identificada como sendo Thayse de Assis se apresentou à polícia na Delegacia de Homicídios de Campina Grande, após confirmação da morte do seu esposo. O vigilante Tércio Andrade, também de 25 anos, morreu após ter cerca de 80% de seu corpo queimado.

Depois de passar 15 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Trauma de Campina Grande, Tércio não resistiu a gravidade das lesões causadas pelo fogo ateado em seu corpo.

De acordo com a polícia, Thayse teria confessado que ateou fogo no corpo do companheiro, mas acrescentou que não tinha a intenção de matá-lo, mas de apenas, segundo a delegada Nercilia Dantas, fazer uma “brincadeira” com o companheiro.

Após ser ouvida, Thayse foi liberada, pois de acordo com a lei, ultrapassado o período de flagrante, sua detenção só poderá ser feita através de mandado de prisão.

O casal vivia no bairro Malvinas.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ministro Gilmar Mendes determina a retirada da tornozeleira eletrônica de RC

Nesta quarta-feira (05), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, determinou que o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) retire a tornozeleira eletrônica que ele utiliza desde fevereiro…

História de menino da PB que deixou tudo para cuidar da mãe sensibiliza artistas

40Em meio a pandemia do novo coronavírus, uma história de amor, sonho, persistência e dedicação, chamou a atenção de artistas e muitos paraibanos. O adolescente José Fernando, de 15 anos,…