Parlamentares e suplentes do Partido Social Liberal (PSL) na Paraíba continuam se estranhando quanto aos rumos da legenda no Estado. Após o presidente estadual da legenda deputado federal Julian Lemos emitir amear de expulsão, Moacir Rodrigues e, classificar as adesões capitaneadas pelo deputado como “movimento ilegítimo e ardiloso”, a advogada, ex-presidente do PSL Mulher e ex-candidata a deputada estadual Samara Aguiar, resolveu colocar “mais lenha na fogueira”.

Suplente de deputada, e responsável pela articulação da reunião que culminou no desentendimento entre os parlamentares do partido do presidente Jair Bolsonaro, Samra disse que Juliam ficou “chateado porque não foi convidado.

Em entrevista à Rádio Campina FM, ela disse que a reunião foi realizada em sua casa e essa foi para discutir a situação do partido, promover filiações e discutir a eleição dos diretórios municipal e estadual.

Samara lamentou a nota do presidente do partido, pois, segundo ela, Julian não estaria respeitando a democracia, a livre reunião, a liberdade de expressão, de propriedade privada e de filiação.

– Talvez ele tenha ficado chateado porque não foi convidado. Eu convidei o deputado Moacir porque nós temos um mesmo pensamento de que é preciso ter eleições de diretórios e essas devem ser diretas, porque não queremos indicações. A Legislação pede que façamos eleições diretas para compor os diretórios – disse.

Ela descartou a possibilidade de se candidatar à presidência do partido e afirmou que, no momento, o seu interesse é contribuir para o projeto e fortalecer o governo Bolsonaro.

– Houve problemas no ano passado e não havia nem planejamento e nem união. Entendo que existem candidatos preferenciais, com mais chances de votos que outros, só não entendo uma campanha privilegiar um candidato em detrimento dos outros. Agora é a hora de arrumar a casa. Estamos tentando fazer isso no PSL da Paraíba e não quero desrespeitar ninguém, mas não devo fidelidade canina – criticou.

 

Moacir – Alvo dos ataques de Julian Lemos, Moacir Rodrigues (PSL), Moacir explicou sobre o seu ideal de partido e que o seu intuito é contribuir para a consolidação da legenda. Ele garantiu que vai permanecer no partido.

Moacir disse ter recebido apoio de outros representantes de partido e não pretender sair de onde está.

– Recebi recomendação de alguns membros da direção nacional, que me aconselharam a não deixar o partido. Eu vou brigar até o fim! – ponderou.

Moacir afirmou ainda que assim como luta contra os coronéis da indústria da seca na Paraíba, também luta contra os coronéis dos partidos políticos.

– Chegou a hora do Brasil acabar com o fundo partidário, para que quem queira militar em partido tenha um posicionamento político. Eu quero saber onde funciona esse conselho de ética, pois só temos um diretório, que é em Pombal. Espero que ele tenha nomeado esse conselho – criticou.

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia prende suspeito de assaltos a farmácias em João Pessoa

A Polícia Militar prendeu em flagrante um homem que vinha sendo apontado como autor de vários roubos a farmácias da Zona Sul da Capital, neste período de isolamento social. A…

Opinião: bilionários preocupados com a situação do Brasil patrocinam manifesto ‘Pacto pela Democracia’

Patrocinada por um grupo de bilionários brasileiros, a organização Pacto pela Democracia acaba de lançar um novo manifesto, este de agora denominado Juntos pela Democracia e pela Vida. Dentre os…