O jornalista Sérgio Camargo, que negou a existência do “racismo real” e defendeu a extinção do movimento negro, disse nesta quarta-feira (12/02/2020) que vai ser reconduzido à presidência da Fundação Cultural Palmares.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, atendeu o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e decidiu derrubar a liminar que impedia Camargo de assumir o posto.

Em rede social, Camargo revelou que a liminar foi derrubada e garantiu a retomada ao posto de presidente da Fundação. “Caiu a liminar que me afastou da presidência da Fundação Cultural Palmares. Serei reconduzido ao cargo. Grande dia”, escreveu, em rede social.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais de 1.300 infrações de trânsito já foram flagradas pela PRF durante o Carnaval nas rodovias da Paraíba

A Polícia Rodoviária Federal já flagrou 1.393 infrações de trânsito durante a Operação Carnaval , que iniciou na última sexta-feira (21) e vai até quarta-feira (26) de cinzas. Nesse período…

Cinco academias são notificadas por atividades irregulares na PB

Cinco academias foram notificadas por apresentarem atividades irregulares, em Guarabira, no Brejo paraibano. As notificações foram feitas pelo Conselho Regional de Educação Física da 10ª Região – Paraíba (CREF10/PB) e…