O Sindicato do Urbanitários da Paraíba – Stiupb, está organizando uma grande caravana de trabalhadores da Cagepa para participarem em João Pessoa, na próxima sexta-feira, 27, a partir das 9hs, na Assembleia Legislativa da Paraíba, do Seminário sobre a Alteração do Marco Legal do Saneamento que está em análise para ser votado na Câmara dos Deputados provavelmente ainda neste ano. O Projeto de Lei 3261,19, sendo aprovado, será um grave ataque às empresas públicas de água e de saneamento, a exemplo da Companhia no Estado.

Além de diretores da entidade, ônibus estarão à disposição da categoria que se deslocarão logo cedo da manhã do dia 27 para a Capital do Estado, saindo do Stiupb.

Os interessados em participarem do Seminário devem procurar os diretores do Stiupb em suas regionais. Em Campina Grande o contato é o próprio Stiupb.

Importante destacar que a realização deste Seminário em alguns estados do País é uma iniciativa da Comissão Especial que vai preparar parecer sobre o PL, mas graças a esforços em Brasília do presidente do Stiupb, Wilton Maia Velez, o Seminário também será realizado na Paraíba.

A expectativa do Stiupb é que lideranças políticas e defensores do saneamento público participem do evento. Estarão presentes ainda representantes da Federação Nacional dos Urbanitários (FNU); da Federação Regional dos Urbanitários do Nordeste (FRUNE); Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES); Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe); Assemae (Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento); do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), entre outros.

Até o dia 08 de outubro, a Comissão Especial destinada a proferir parecer ao citado Projeto de Lei estará realizando audiências públicas para aprofundar os debates e ouvir propostas. O Stiupb, por seus diretores, participou de várias em Brasília, bem como teve encontros com deputados em busca de apoio para modificar diversos pontos do PL 3261.

O Stiupb, juntamente com outras entidades, tem buscado mostrar aos parlamentares que o Governo Bolsonaro não busca a universalização do saneamento, mas tão somente entregar as empresas públicas de saneamento para a iniciativa privada, a exemplo do que foi feito com as companhias de energia elétrica no tempo do Governo FHC.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça mantém liminar e divulgação do resultado do SISU pode ser suspensa

Estudantes devem esperar posição do MEC Após os erros na correção das provas do Enem 2019 e instabilidade durante o período de inscrições do SISU 2020, a Justiça Federal de…

João Azevêdo vai a Brasília para destravar empréstimos para a Paraíba, nesta terça

O governador Azevêdo participa, nesta terça-feira (28), de reuniões no Ministério do Desenvolvimento Regional, na Funasa e no Tesouro Nacional, em Brasília, com o objetivo de destravar os empréstimos que…