“Vamos colocar o povo nas ruas”. Esta foi à resposta do presidente do Sindicato dos servidores da Cagepa, no Estado da Paraíba sobre a possível tentativa de privatização do órgão, cogitada pelo líder da Oposição na Assembleia, Manoel Ludgério (PDT).

Conforme o sindicalista, caso a suposição da Oposição se torne realidade, o sindicato irá convocar toda a categoria a conclamar a sociedade para realizar o protestos nas ruas, repudiando a venda do órgão.

“Vamos colocar o povo nas ruas, e não somente a nossa categoria, como também a sociedade paraibana contra a privatização”, desabafou.

Assim como o secretário geral da CUT, Denovith, presidente do sindicato também disse não acreditar na suposta privatização, no entanto, será preciso ao Governo Maranhão III garantir publicamente que não adotará nenhuma iniciativa nesse sentido, para que dúvidas e especulações não passem a tomar conta dos servidores e dos consumidores.

Na gestão do ex-governador Cássio Cunha LIma (PSDB), houve um manifesto público do Governo do Estado, dando conta de que não iria privatizar a Cagepa. O sindicato espera que seja adotada a mesma posição agora no atual governo, já que sempre se trata de uma questão recorrente.
 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Campanha de vacinação contra febre aftosa começa na próxima segunda

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) inicia na próxima segunda-feira (1) a 1ª etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em todas as…

Wilson Filho critica individualismo da Unimed-JP após judicialização de lei que amplia atendimento

O deputado estadual Wilson Filho (PTB) criticou a Unimed João Pessoa por judicializar a lei 11.686/2020, denominada de “Fila Zero”, que permite ao Governo do Estado internar pacientes do Sistema…