A greve de 48h do Sindicato DosTrabalhadores em Ensino Superior do Estado da Paraíba começou na manhã desta terça-feira (26) com um café da manhã e panfletagem na entrada do Centro de Ciências Humanas Letras e Artes (CCHLA) da UFPB. A adesão à paralisação nacional foi aprovada em Assembleia Geral realizada na quinta-feira (21).

A mobilização acontece contra as reformas do governo federal e ataques ao serviço público. Foram distribuídos panfletos e intervenções com carro de som. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) reforçou o ato com a presença dos diretores Gilberto Paulino e Luzenira Linhares.

Nesta terça-feira acontece ainda uma plenária, a partir das 14h, para discutir a organização de um Fórum Estadual em Defesa do Serviço Público, com palestra do professor do Departamento de Serviço Social e diretor da Adufpb (Associação dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba), Marcelo Siticovski, sobre a Reforma Adminstrativa.

A greve de 48h foi convocada pela direção nacional da Fasubra (Federação dos Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil).

Para a Fasubra, após a aprovação da PEC da Reforma da Previdência e dos sucessivos ataques à Educação, o governo federal novamente foca nos trabalhadores, em especial nos servidores públicos, e envia um “pacote de maldades” ao congresso nacional com três Propostas de Emendas Constitucionais (PECs).

A programação continua nesta quarta-feira (27) com panfletagem no Hospital Universitário Lauro Wanderley, e campanha da Diretoria de Saúde com a campanha “Damos o Sangue Pelo Serviço Público” que busca sensibilizar a categoria para a importância da doação de sangue para o Hemocentro.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Filho do presidente da Rede Paraíba de Comunicação morre com suspeita de coronavírus

Faleceu na manhã desta segunda-feira, 30, com suspeita de Covid-19, o publicitário Mateus Zerbone Carlos, de 33 anos, filho mais velho do empresário Eduardo Carlos, diretor-presidente da Rede Paraíba de…

“Somente a PB e mais dois estados tomaram medidas precoces” diz Geraldo Medeiros

O secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros ressaltou que não há qualquer intenção por parte do estado de subnotificar casos confirmados ou mortes que possam ocorrer por conta do…