Por pbagora.com.br

Alegando razões de ordem pessoal (foro íntimo), o executivo Sérgio Meira renunciou, na noite desta quarta-feira (02), à presidência do Botafogo Futebol Clube da Paraíba.

Em carta-renúncia, Sérgio Meira justifica que além do problema de foro íntimo sua renúncia visa possibilitar uma melhor e importante condução do Botafogo-PB, que não tem obtido bons resultados, tampouco na esfera administrativa, com divergências entre muitos botafoguenses, ai incluídos ex-dirigentes e torcedores.

Na carta, Sérgio Meira agradece e pede desculpas as que acreditaram e o incentivaram na espinhosa missão e lamenta não ter levado o clube ao principal objetivo, neste momento: o acesso a série B do campeonato brasileiro, Ele diz acreditar e torce para que os o sucederem proporcionem o grande feito, para a alegria dos torcedores botafoguenses.

O agora ex-presidente do Botafogo, Sérgio Meira, afirma que continua botafoguense, e também estará a disposição do clube para contribuir no que for possível para ver o clube cada vez maior e respeitado no cenário do futebol estadual, regional e nacional

A renúncia de Sérgio Meira acontece um dia após ter sido selado um acordo com a oposição, comandada pelo ex-presidente Breno Morais, banido do futebol paraibano por conta do seu envolvimento com a Operação Cartola.

Agora, o compromisso firmado entre as duas vertentes políticas da Maravilha do Contorno está desfeito.

Alexandre Cavalcanti, nome da oposição que dialogou diretamente com o, agora, antigo mandatário do Belo, explicou que seu grupo está fora da administração, agora comandada por Orlando Soares, vice presidente Administrativo do clube.

– Com a saída de Sérgio, o acordo está desfeito. Nós fizemos um acordo com ele. No momento em que ele saiu, não faz sentido a gente ficar no clube. Infelizmente aconteceram alguma coisa que não sei dizer o que foi, só o próprio Sérgio pode explicar. Infelizmente, vamos sair todos. Vamos ver como vai ficar daí para frente – disse.

De acordo com o jornalista Pedro Alves, do GloboEsporte.com/PB, o acerto firmado era entre Sérgio Meira e o grupo liderado por Breno Morais. Entretanto, Pedro Ruffo, vice-presidente financeiro, passou a ameaçar Sérgio Meira devido a empréstimos realizados pelo Botafogo-PB e que não foram contabilizados. Desta forma, Sérgio decidiu renunciar ao cargo imediatamente. As informações são do Paraíba Notícia e do portal vozdatorcida

 

 

Notícias relacionadas

Após reunião com prefeitos de JP, CG e entidades na PB, João deve anunciar medidas mais rígidas, mas sem lockdown

O governador João Azevêdo se reuniu, neste domingo (7), por meio de videoconferência, com representantes dos Ministérios Públicos Federal e Estadual, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas do Estado, Assembleia…

Mega Sena: ninguém acerta e prêmio vai a R$ 27 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.350 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (6) em São Paulo. O prêmio acumulou. Veja as dezenas sorteadas: 25 – 28 – 29 –…