O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) lamentou, neste sábado (07), o falecimento da professora, pesquisadora, poetisa e dramaturga Lourdes Ramalho, aos 96 anos. Em vídeo que compartilhou em suas redes sociais, ele lembrou da trajetória de Lourdes Ramalho e das homenagens que a professora recebeu, em vida, por seu trabalho e dedicação à cultura.

“Hoje pela manhã, logo cedo, tomamos conhecimento da morte da professora Lourdes Ramalho, uma figura extraordinária, expoente da boa cultura, da genuína cultura do povo nordestino, que tão bem soube expressar como marca maior de sua vida de dedicação à cultura, teatróloga que foi, literata, enfim, uma pessoa de um convívio humano extraordinário”, destacou Veneziano, no vídeo.

O Senador paraibano lembrou também do convívio que teve com a professora Lourdes Ramalho e da oportunidade em que ela foi homenageada, em vida, ao ter seu nome eternizado em uma das obras de sua gestão como prefeito de Campina Grande, que foi a ampla reforma e modernização do Centro Cultural da cidade.

“Eu tive a oportunidade, pessoalmente, de conviver, se não como gostaria, mas, de acordo com as nossas limitações, com a professora Lourdes Ramalho, e me recordo muito bem uma homenagem, enquanto prefeito, que nós prestamos, em vida, claro, à professora Lourdes Ramalho, que foi denominando o Centro Cultural de Campina Grande com o seu nome, depois de termos feito uma grande reforma”, destacou Veneziano.

O Senador lembrou que Lourdes Ramalho estava presente na solenidade de inauguração e pôde agradecer pelo reconhecimento. “Naquele instante, a professora Lourdes, com aquele jeito simples, humilde, modesto, de poucas palavras, agradecia, quando na verdade, nós é que estávamos, estamos e estaremos a agradecer por tudo aquilo que ela deixou, a qualidade da sua obra, que estimulou a tantos e tantos jovens para conhecer um pouco mais as expressões mais vivas da nossa arte e da nossa cultura”.

Veneziano finalizou o vídeo enviando as condolências aos familiares da professora Lourdes Ramalho e a todos os que fazem a cultura, seja em campina Grane, na Paraíba e até mesmo no Brasil, pela grande perda. “Então, os nossos sentimentos, sinceros, a todos os familiares, a toda a comunidade, à cultura campinense, paraibana e nacional”.

PB Agora

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais da metade dos casos de morte violenta na PB continua sem solução

Mais da metade dos 32 casos de mortes violentas registradas na Paraíba de 21 a 27 de agosto de 2017, acompanhadas pelo Monitor da Violência, ainda não foram solucionados após dois anos.…

Cuité: oposição trava suplementação e cidade começa a sofrer

Um fato inédito e até curioso vem sendo registrado em Cuité, cidade do Curimataú da Paraíba, atraindo a atenção da mídia regional e estadual nas últimas semanas. Acontece que há…