Por pbagora.com.br

Com o retorno das aulas presenciais na rede privada, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) inicia, na próxima quarta-feira (27), a vistoria nos veículos que prestam o serviço de transporte de escolares na Capital. Os 435 veículos cadastrados serão avaliados conforme determina o artigo 136 do Código de Trânsito Brasileiro (CBT), durante um calendário que segue duas semanas. As inspeções para o primeiro semestre de 2021 se estenderão até o dia 9 de fevereiro.

As regras para o retorno da atividade foram definidas no decreto municipal nº 9.671/2021, que estabelece novas medidas de enfrentamento e prevenção ao Coronavírus. Segundo o decreto, funcionários e todas as crianças devem usar máscaras, o veículo deve ser higienizado frequentemente, disponibilizado álcool 70% e aferida à temperatura corporal dos passageiros no momento do acesso ao veículo.

Os permissionários que prestam o serviço devem comparecer à sede da Semob (km 25 da BR-230, Cristo Redentor), das 8h às 12h e das 13h às 17h. “É necessário obedecer a um cronograma de duas semanas por ordem de registro do veículo. Também chamamos a atenção dos pais para ter atenção e escolher cuidadosamente o prestador de serviço para garantir a segurança e o bem-estar dos filhos”, ressaltou o superintendente da Semob, George Morais.

A Semob recomenda aos pais ou responsáveis pelos alunos que antes de contratarem o serviço procurem se informar se o veículo está devidamente cadastrado e regularizado. A informação é obtida na Divisão de Transportes do órgão pelo número 3218-9350.

Itens – Durante a inspeção são observados itens de segurança, equipamentos obrigatórios, como também higiene e conforto do veículo, tais como: faroletes e sinaleiras, bancos, forros, funilaria e pintura, tacógrafo, extintor, pneus, cintos de segurança, trava das portas, buzina, para-brisa, entre outros, vistoriando no total 40 itens. Também é verificado se as faixas laterais e traseiras estão de acordo com as normas que regulamentam o serviço de transporte de escolares.

Documentos – Durante o processo de renovação da vistoria também são verificados os documentos do veículo e do condutor, como a carteira nacional de habilitação, alvará de licença da permissão, certificado de registro e licenciamento, certificado de verificação do tacógrafo, certificado de curso de condutor escolar, crachás do permissionário e de seus auxiliares – acompanhante e motorista reserva.

A vistoria tem uma taxa fixada em R$ 75,88 e o permissionário não pode antecipar a inspeção. Caso perca a data programada no calendário, será cobrada uma multa no valor de R$ 28,46.

Os transportes de escolares não aprovados na inspeção podem ter um prazo, de acordo com o tipo de irregularidade encontrada no veículo, para sanar o problema. Se isso não ocorrer, o permissionário fica impedido de prestar o serviço.

Selo – Ao ser aprovado, o veículo recebe um selo adesivo na cor branca, correspondente à vistoria do primeiro semestre de 2021, que é afixado no para-brisa dianteiro. “Essa é a melhor forma de garantir a segurança dos alunos”, alerta o chefe da Divisão de Transporte, Leonardo Campos.

A Seção de Fiscalização de Transporte Público informa que a fiscalização é contínua. No entanto, quando concluir o prazo do cronograma das vistorias, a operação vai ser intensificada com o objetivo de coibir o serviço de transporte irregular no entorno dos estabelecimentos de ensino.

Confira o calendário de vistoria:

1ª semana: de 27/01 a 02/02

Dia – registro

27 – de 0001 a 0040

28 – de 0041 a 0080

29 – de 0081 a 0120

01 – de 0121 a 0160

02 – de 0161 a 0200

2ª semana: de 03/02 a 09/02

Dia – registro

03 – de 0201 a 0240

04 – de 0241 a 0280

05 – de 0281 a 0320

08 – de 0321 a 0360

09 – de 0361 a 0435

PB Agora

Notícias relacionadas

Vídeo: água do mar derruba resto do calçadão no final da praia do Cabo Branco

As redes sociais bombaram neste domingo (28) com os internautas postando vídeos da grande ressaca que atingiu o litoral paraibano. Em João Pessoa, alguns dos pontos mais movimentados da orla…

Presidente do TJ deve rever expediente presencial por causa da Covid-19

O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Saulo Benevides, deve suspender o expediente presencial do Judiciário. De acordo com informações colhidas pelo blog, o tema vem sedo discutido…