Por pbagora.com.br

Após a saída do ministro da Saúde Nelson Teich, o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, demonstrou preocupação com a instabilidade do cargo em meio a pandemia do novo coronavírus.

Diante da possibilidade de indicação do general Eduardo Pazuello para a Pasta, Medeiros acredita que, por ser militar, ele possa ter uma melhor relação com o presidente da República, Jair Bolsonaro. Atualmente, Pazuello ocupa a função de secretário-executivo do Ministério da Saúde. “Esperamos que ele adote essa interlocução fácil e célere no sentido em que os estados possam ser supridos com insumos e respiradores, além de todos os instrumentos que possam melhorar a assistência à saúde dos brasileiros”, declarou o secretário.

Medeiros revelou que, em conversa com o possível ministro na última quinta-feira (14), o general, se indicado, tende a seguir as orientações de Bolsonaro, mas que também pela patente militar, possa ter mais habilidade em convencer o presidente de algumas atitudes que não condizem com o que a ciência recomenda. “Que em conversa com a classe médica, ele possa ser convencido e convencer o presidente de que o melhor método de combater o coronavírus é através do isolamento social e esse é o único meio, se não, nós teremos uma tragédia nesse país”, alertou o secretário de Saúde da Paraíba.

 

PB Agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

MPT intima secretário a esclarecer falhas no plano de vacinação em João Pessoa

O Ministério do Público do Trabalho (MPT) determinou a intimação do secretário municipal de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, para esclarecer eventuais distorções na execução do plano de vacinação…

João autoriza obras do contorno de Bananeiras; investimento de R$ 6,6 milhões

O governador João Azevêdo autorizou, nesta segunda-feira (25), durante o programa semanal ‘Conversa com o governador’, transmitido em cadeia estadual pela Rádio Tabajara, o início das obras do contorno de…