O prefeito Romero Rodrigues promoveu a primeira reunião, de caráter técnico, para começar a formatar um projeto pelo qual politicamente já tomou uma decisão: uma reforma administrativa profunda na Prefeitura de Campina Grande, com objetivo de azeitar a máquina, impondo um ritmo mais acelerado, mais assertivo e, sobretudo, mais eficiente até o final desta sua segunda gestão.

“Temos amplas condições de avançar na modernização de processos, prestando um melhor serviço ao cidadão, a partir de uma estrutura mais enxuta e ágil”, destaca Romero, que deu o prazo à equipe para apresentar a minuta do projeto de lei da reforma, a ser encaminhada à apreciação da Câmara de Vereadores até o próximo dia 10 de setembro.

Além de uma equipe de técnicos, participaram da reunião no Ipsem os secretários Bruno Cunha Lima (Chefia de Gabinete), Diogo Flávio (Planejamento), Rodolfo Gaudêncio (Educação), Renato Gadelha (Agricultura), Luzia Pinto (Saúde), Geraldo Nobre (Serviços Urbanos e Meio Ambiente) e Teles Albuquerque (Esportes).

O secretário executivo Maésio Tavares (Assistência Social) e o coordenador de Turismo Celino Neto também se fizeram presentes ao encontro de trabalho.

Na exposição feita por Romero Rodrigues aos auxiliares na reunião, ficou clara a necessidade de não apenas se promover um enxugamento da máquina, mas também se adotar medidas e ferramentas administrativas que visem sua modernização, partindo-se de um novo organograma que afetará a Prefeitura como um todo, mas que trará ganhos efetivos para a gestão do Município.

Nesse aspecto, destacou a importância da criação da Controladoria Geral do Município (CGM), não apenas para um acompanhamento técnico e permanente sobre os processos internos da gestão, mas também ajudar no aprimoramento dos procedimentos.

O prefeito deixou claro que a reforma não tem objetivo de promover demissões em massa, nem criar instabilidade no segmento dos servidores, mas para ele ficou clara a necessidade de uma reestruturação da própria máquina, que há quase 20 anos não tem passado por alterações significativas em seu desenho.

O secretário Bruno Cunha Lima destacou a importância da decisão do prefeito Romero Rodrigues, principalmente por dotar dentro de seu governo um processo de mudanças em consonância com as demandas atuais da sociedade, dentro dos princípios de aplicação na gestão pública do compliance (a gestão estar em conformidade com as leis, padrões éticos, regulamentos internos e externos) e de accountability (controle, fiscalização, responsabilização, ou ainda prestação de contas).

Já Diogo Flávio ressaltou que a reforma administrativa será o ponto mais relevante de uma série de medidas que já vêm sendo implementadas na gestão de Romero Rodrigues, desde a adoção de pregões eletrônicos em larga escala, como também avanços para contratação de ferramentas de gestão mais modernas, que além de começar a pôr um fim no uso de papel nos processos burocráticos, dotará a máquina de recursos mais ágeis e transparentes para o servidor e o cidadão.

 

Redação com Codecom/CG

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cartola: audiência de interrogatório dos 17 réus fica para 7 de novembro

Terá continuidade no próximo dia 7 de novembro, às 14h, a audiência para a oitiva das testemunhas de defesa do réu Lionaldo dos Santos Silva e o interrogatório dos 17…

Após ter liberação adiada, reforma da passarela do Renascer é entregue

Após ter a liberação adiada por conta de alguns ajustes que foram verificados durante a inspeção, a passarela do Renascer, localizada entre João Pessoa e Cabedelo, na BR-230, foi totalmente…