Lançado no dia 31 de Maio de 2019, o projeto de desenvolvimento da Feira Central de Campina Grande cumpre mais uma de suas metas, a criação do Espaço Cultural Bom é na Feira, a ser inaugurado nesta sexta-feira (19). A solenidade acontece a partir das 10h, tendo como local a sede administrativa da Feira Central (Centro do Galpão Cultural). O prefeito Romero Rodrigues estará presente, além da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Rosália Lucas e demais autoridades, feirantes e representantes de instituições parceiras.

O espaço retrata cenograficamente as primeiras casas de negócio da feira central e será utilizado para realização de atrações culturais, oficinas e ações sociais. Também será apresentada a campanha de marketing para a Feira Central de Campina Grande.

Neste projeto, já foram atendidos mais de 700 empreendedores com treinamentos realizados pelo SEBRAE CG para melhoria de seus negócios e uso de pagamentos de meios digitais. A iniciativa tem como objetivo também a implantação da sinalização turística, acesso a crédito pelos feirantes (instituições financeiras parceiras) e melhoria dos espaços de circulação da feira (realizado pela STTP).

O projeto é um patrocínio da VISA Brasil no Programa Cidades do Futuro e é realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba. Tem como parceiros a STTP, Procon, SEBRAE, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, SESUMA, SEDUC, ANGEVISA e IPHAN.

As atividades do projeto contemplam desde a atualização na sinalização turística e reformulação do espaço cultural, até a criação de um aplicativo e de um site da Feira Central, com um mapa interativo. Por meio desse projeto, cerca de 1.200 comerciantes da Feira Central vão receber treinamento e serão beneficiados com as ações.

De acordo com a diretora de Desenvolvimento de Negócios da Visa do Brasil, Marcela Pinori, o projeto Bom é Na Feira faz parte de um programa ainda maior, que a Visa lançou no ano passado e que se chama ‘Cidades do Futuro’.

“Campina Grande foi uma das três primeiras cidades escolhidas, além de Belém e Maringá. O maior objetivo do programa, como um todo, é a gente fazer a conversão do pagamento em dinheiro para meio eletrônico, com uso do cartão de débito, de crédito e pré-pago”, disse.

Marcela acrescentou, que estudos mostram que a conversão do dinheiro, para cartão, traz benefícios tangíveis para a cidade em todas as esferas, seja para o poder público, para o consumidor final e para o próprio comerciante. “Nosso maior objetivo é trabalhar na conversão do dinheiro para cartão”, destacou.

A Fundação Parque Tecnológico da Paraíba participa do projeto como interveniente das ações planejadas. Já o Procon de Campina Grande como parceiro em ações voltadas ao consumidor e atuando, também, na sinalização.

O Sebrae atua como principal instrumento de capacitação e consultorias especializadas aos feirantes. A Prefeitura interage por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (SEDE), Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), Planejamento, Obras e de Ciência, Tecnologia e Inovação.

 

Codecom

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Famintos: vereador nega ter sido alvo da PF e vai processar quem o acusou

Em nota encaminhada à imprensa na noite de ontem, quinta-feira (22), o vereador Márcio Melo desmentiu a informação de que teria sido um dos alvos de busca e apreensão durante a…

Sábado será marcado por protestos contra o desmatamento da Amazônia em JP e CG

A questão do aumento do desmatamento e do número de queimadas na Amazônia impulsionaram cidadãos de todo o mundo a convocar manifestações em defesa da maior floresta tropical do planeta.…