Razão de acalorados debates na Câmara Federal, a reforma da Previdência também repercutiu na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). O texto base da reforma foi aprovado em 1º turno na noite de ontem (10) em Brasília.

O presidente da Casa parlamentar da Capital paraibana, João Corujinha disse que a reforma é sim necessária, no entanto, o texto apresentado não pode prejudicar a classe trabalhadora, maioria no país. “O assalariado não deve ser prejudicado. A reforma tem que haver para que possamos economizar. Estamos num momento de crise e, não só a reforma previdenciária, mas também a reforma trabalhista não podem prejudicar o trabalhador”, analisou Corujinha. O Presidente da CMJP acredita que o texto apresentado passará por mudanças visando não penalizar os mais pobres.

Já o vereador Lucas de Brito, disse ver com bons olhos a aprovação da PEC da reforma da Previdência. Segundo ele, a reforma precisa acontecer e as sugestões apresentadas vêm sendo acolhidas pelo Congresso. “A reforma está sendo discutida e ficamos otimistas para que a reforma passe e que o texto possa seguir para o Senado”, argumentou Brito.

Para o vereador Carlão da Consolação, a reforma não é essencial, mas o texto a presentado foi o melhor para o atual momento do Brasil. O parlamentar explica a necessidade de cortar privilégio principalmente nos Poderes. “O Executivo, com uma média de aposentadoria de R$ 9 mil, o Legislativo tem uma média de aposentadoria com até R$ 29 mil. O Poder Judiciário com a aposentadoria de R$ 24 mil. O Ministério Público com uma média de R$ 33 mil e a classe produtiva do país, o trabalhador, aquele que se aposentar no regime geral tem uma aposentadoria de R$ 1.600. Então, começamos a entrar em um novo universo de haver uma igualdade”, declarou Carlão.

A Câmara Federal passa agora a analisar os destaques apresentados pelos partidos para em seguida votar a matéria em 2º turno e, em caso de uma nova aprovação, o texto será encaminhado ao Senado.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça nega retorno do presidente da Câmara de Stª Rita ao cargo

Uma decisão do desembargador José Aurélio da Cruz frustrou as expectativas do presidente afastado da Câmara Municipal de Santa Rita, Saulo Gustavo, para retornar ao cargo. A negativa aconteceu nessa…

Advogado se nega a obedecer CTB e é conduzido para PF por infração penal

Um advogado foi autuado ontem, quinta-feira (18), nos termos do artigo 329 do Código Penal, após se negar a cumprir determinação de um agente da Polícia Rodoviária Federal, na Paraíba,…