A Paraíba permanece pelo terceiro ano consecutivo entre os estados brasileiros que são Rating B, ou seja, possuem a capacidade de garantir empréstimos e financiamentos, e, com isso, a possibilidade da continuidade dos avanços no Estado. A constatação foi feita pela Secretaria do Tesouro Nacional em seu Boletim de Finanças, divulgado nesta quarta-feira (14), com o balanço da situação fiscal de estados e municípios. Apenas um Estado brasileiro possui nota A – o Espírito Santo –, nove estão com nota B, 14 com nota C e três – Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro – com nota D.

Para o governador João Azevêdo, o índice é resultado de uma gestão fiscal eficiente, que permite a contratação de empréstimos para investimentos em diversas áreas no Estado. “É uma notícia boa num momento em que estamos com pleitos de três empréstimos para investir em recursos hídricos, obras de infraestrutura, estradas, adutoras e projetos da Rede Amar. Houve a redução de estados com Rating B, mas a Paraíba continua com a nota; isso é fundamental porque a gente sabe da importância de ter a autoridade de chegar em Brasília com um ranking desse na mão”, ressaltou.

O chefe do Executivo Estadual também destacou que o patamar de investimentos assegura a qualidade dos empregos gerados na Paraíba. “A gente tem uma ação que promove no Estado uma geração de emprego constante, o que nos deu a condição de fazer este ano o pagamento de R$ 200 milhões em obras que estão em andamento e de assinar ordens de serviço de R$ 75 milhões no mesmo período”, explicou.

De acordo com o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Gilmar Martins, no cenário atual da situação fiscal pela qual passam os Estados Subnacionais é de suma importância para a Paraíba a manutenção do Rating B. “Este credencia o estado a receber aval do Governo Federal para contratação de novas operações de créditos (empréstimos/financiamentos), que possibilitem a Paraíba continuar avançando com ações voltadas aos investimentos estruturantes, bem como a manutenção da atividade econômica local”, frisou.

O secretário Gilmar Martins explicou ainda que dos três indicadores utilizados para avaliação do Rating, a Paraíba alcançou nota A em dois (endividamento e liquidez), recebendo nota B apenas o índice de poupança corrente. O resultado alcançado tem por base os números de 2018. No cenário nacional apenas o Espírito Santo tem Rating A e outros nove Estados Rating B. “Desta forma, para que a Paraíba se mantenha neste grupo, se faz necessário o contínuo controle das despesas com pessoal e o repasse de recursos (duodécimos) aos poderes e órgãos autônomos”, concluiu.

 

Secom

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Dia do Comerciário: Trens Urbanos funcionam normalmente nesta 2ª, em JP

A CBTU João Pessoa utilizou suas redes sociais para comunicar que os trens/Vlts urbanos irão funcionar normalmente, das 04h30 às 19h44, nesta segunda feira, 16, dia do Comerciário.  Já as…

Programa Recicla CG terá atuação intensa no Conjunto Aluízio Campos

O Complexo Residencial Aluízio Campos contará com a atuação intensiva do Programa Recicla Campina, gerenciado pela Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma). Lançado este ano pelo prefeito Romero…