O povo quer saber: onde colocaram aquele bonito monumento das aves de arribação que havia no entroncamento da Avenida Beira Rio com a subida para o Bairro Altiplano? Mais que isso, há tempo que se pergunta se vai ser reinstalado em outro local adequado da cidade.

 

O monumento sumiu daquele lugar desde que a Prefeitura de João Pessoa introduziu mudanças naquela área, para sanar de vez um grave problema de inundações do Rio Jaguaribe.

 

Da lavra do renomado artista plástico paraibano Marcos Pinto, o monumento das aves de arribação foi um presente da construtora Holanda à cidade de João Pessoa, por ocasião de haver completado 40 anos de atuação na Capital da Paraíba.

""

A ideia partiu do empresário Alisson Holanda, num gesto de gratidão à cidade das Acácias.

Segundo a coluna apurou, com as mudanças do trânsito ali introduzidas, a Prefeitura de João Pessoa retirou o monumento e mandou deixar no depósito da Seinfra, no Bairro dos Estados.

""

Politicalha

A obra foi ali instalada quando era prefeito de João Pessoa o arquiteto Luciano Agra (in memoriam) Imaginando que seria uma realização da Prefeitura, setores que se opunham ao então prefeito, sem saber do que se tratava, contestaram ostensivamente a sua construção. Chegaram a dizer que as quatro ou cinco aves de arribação na verdade se tratava da Pomba-gira, que segundo a crença de origem africana, seria uma entidade espiritual que se manifesta incorporada em um médium, além de ser a mensageira entre o mundo dos orixás e a terra.

No evento mais crítico das acirradas contestações, um tal de Mário da Cruz, com a ajuda de alguns dos seus seguidores, lá esteve com a intenção de destruir o monumento dizendo tratar-se aquilo ali de obra do demônio. O verdadeiro autor, Marcos Pinto, em meio ao tumultuo, sofreu uma pedrada na cabeça ao tentar evitar a destruição.

Toda essa confusão foi gerada por uma panfletagem que opositores de Ricardo Coutinho fizeram circular na cidade, afirmando que a obra seria “demoníaca” e havia sido encomenda e adquirida pela Prefeitura de João Pessoa. Para retirada do monumento, foi assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) pelo autor da obra e a Prefeitura, prevendo a retirada das peças sem danos.

De acordo com Marcos Pinto, a Prefeitura de João Pessoa, já na gestão de Luciano Cartaxo, havia se comprometido a reinstalar a obra em outro lugar da cidade para apreciação do público. A ideia inicial é que seria num local apropriado, próximo a um ponto da Beira Rio. Segundo informou Marcos Pinto, a Prefeitura tem alegado que está esperando, apenas, os paisagistas decidirem em que local o monumento será reinstalado.

Procurado pela coluna, o artista plástico manifestou preocupação com o fato das peças não estarem bem acondicionadas e como as bases e hastes de concreto foram cortadas, podem estar empenadas.

Os pessoenses anseiam por ver de volta, ao cenário da cidade, as famosas aves de arribação.

 

Wellington Farias

 

 

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Enem 2019: Inep firma convênio com mais uma instituição portuguesa

Agora, nota do Enem é aceita em 42 instituições de Portugal Mais uma universidade portuguesa vai adotar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na seleção de brasileiros…

Incêndio em apartamento deixa duas pessoas feridas, no Geisel

Um curto-circuito em um ventilador pode ter causado um incêndio em um apartamento, localizado no Geisel, em João Pessoa que culminou com duas pessoas feridas no início da tarde desta…