Estado deve custear tratamento de dependentes de drogas em instituições privadas

Projeto do Major Fábio amplia responsabilidade do Estado no tratamento de usuários de drogas

Com atuação destacada no Congresso Nacional em termos de apresentação de projetos de lei, o deputado federal paraibano Major Fábio (Pros) apresentou mais uma importante iniciativa, que busca garantir mais dignidade e respeito ao cidadão brasileiro.

O projeto de lei (PL 6671/2013) que torna obrigatório o custeio pelo Estado do atendimento dos usuários e dependentes de drogas em instituições privadas, quando não houver condições de atendê-los por meio dos serviços públicos de saúde.

A proposta do Major Fábio acrescenta essa obrigação a Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006, que institui o Sistema Nacional de Políticas Pública sobre Drogas e define medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas, entre outras medidas. “É importante que o Estado desenvolva efetivamente programas de recuperação do usuário e do dependente de drogas e a sua reinserção no mercado de trabalho”, justificou.

-Entendemos que a obrigação que estamos criando é compatível com a responsabilidade, não cumprida pelo Estado, de reprimir o tráfico de substâncias entorpecentes e constitui-se em obrigação que corrige ou reduz a falha estatal em evitar o ingresso de drogas ilícitas no território brasileiro, concluiu o Major.

Tramitação

O Projeto aguarda para ser debatido nas Comissões temáticas da Câmara.



Redação com Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Barreira sanitária em Mangabeira registra 23 casos de covid-19

Nesta quarta-feira (27) o bairro de Mangabeira está recebendo uma ação que visa aumentar o isolamento social e conscientizar à população sobre a importância de cumprir as medidas restritivas com…

Ações envolvendo corte dos serviços de telefonia devem ser apreciadas no âmbito federal

O desembargador José Ricardo Porto não conheceu do Agravo de Instrumento nº 0806690-23.2020.8.15.0000 interposto pela empresa Claro em desfavor de decisão proferida pelo Juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública…