A Paraíba o tempo todo  |

Profissionais de saúde destacam importância de vacinas durante a gestação e puerpério

Vacinação e amamentação são medidas preventivas. A amamentação, além de aumentar o vínculo afetivo, entre inúmeros benefícios, ajuda também a fortalecer a imunidade. Já a vacinação, protege a mãe e a criança tanto antes do nascimento do bebê, quanto nos seus primeiros meses de vida.

Além de pré-natal e exames, a gestante precisa estar com sua caderneta de vacinação em dia. Sabendo disso, a Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), oferece as vacinas necessárias para proteger as mulheres durante esse período tão especial.

Fernando Virgolino, enfermeiro e chefe da seção de Imunização do Município, explica que o objetivo de garantir a caderneta de vacinação da gestante atualizada é evitar mortalidade perinatal, que ocorre no primeiro ano de vida da criança. “Muitas doenças podem ser prevenidas por meio da vacinação. Nesse período gestacional, as mulheres devem ampliar o cuidado com a saúde do bebê, que estará recebendo anticorpos e defesas para seus primeiros anos de vida”, informou.

As futuras mamães devem estar atentas que, além da vacina que previne contra a Covid-19, elas devem ser imunizadas contra coqueluche, difteria, tétano, e no período da Campanha Nacional de Vacinação, as doses da gripe. Mulheres que estejam no período de puerpério (45 dias após o parto), também devem tomar a vacina.

“Caso a gestante não seja vacinada contra hepatite B, ela também pode receber as três doses recomendadas contra a doença, inclusive durante o período de amamentação. Todas as vacinas devem seguir as indicações e orientações durante o pré-natal”, completou o chefe de Imunização.

Rede Municipal de Saúde – Ao todo, quatro vacinas estão disponíveis gratuitamente para as gestantes em qualquer sala de vacinação, nas Unidades de Saúde, e no Centro de Imunização: Hepatite B, que protege contra esse tipo de hepatite; dT, protege da difteria e tétano; dTpa, promove proteção contra difteria, tétano e coqueluche; e Influenza, que se trata de uma vacina trivalente que protege contra H1N1, H3N3 e influenza B.

A dTpa deve ser tomada a partir da 20ª semana de gestação e a cada nova gravidez da mulher. A vacina Influenza é ofertada todo ano, durante a campanha de vacinação, onde as gestantes têm prioridade. Esse ano, a vacinação dos grupos prioritários já aconteceu, mas ainda há vacina disponível para quem não tomou.

Fernando Virgolino reforça que a vacinação é de extrema importância. “Estar com a vacinação em dia, não protege apenas a mãe, mas também a criança, mesmo após o nascimento, evitando que elas adquiram alguma doença até que possam tomar as vacinas”.

É importante ressaltar que as vacinas indicadas durante a gestação têm eficácia comprovada para mãe e o bebê, sem causar qualquer risco para a saúde dos dois. Ao tomar a vacina, a gestante previne-se contra problemas graves de saúde e cria anticorpos que são transferidos para o bebê através da placenta e, após o nascimento, pelo leite materno.

 

Secom-JP

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe