Foto: divulgação/PMCG

Mesmo sendo considerado um período de férias, com a proximidade do início do ano letivo, papelarias e lojas em Campina Grande acabam sendo o destino certo de muitos consumidores. Para contribuir com o poder de compra destes e proporcionar alguma economia o Procon Municipal divulgou nesta quinta-feira, 9, uma pesquisa de preços de alguns itens presentes nas listas de material escolar da maioria das escolas.

O levantamento realizado nos dias 6 e 7 deste mês em cinco estabelecimentos comerciais da cidade apresenta a variação de preços de 27 itens. A exemplo do papel ofício A4, uma resma de determinada marca chega a apresentar uma diferença de preço entre as lojas visitadas de R$ 3,80.

“Parece um valor pequeno, mas quando se soma muitos produtos, como é a realidade das listas emitidas pelas escolas, esse montante de R$ 3,80 tem uma grande relevância. Outra observação importante é que em Campina as escolas são proibidas de cobrarem alguns produtos, a exemplo de higiene e produto limpeza, nosso informativo traz a pesquisa de preços, a lista com esses materiais proibidos e também algumas orientações”, explica Rivaldo Rodrigues, coordenador executivo do Procon de Campina Grande.

Os pais ou responsáveis devem ficar atentos também ao fato de que a escola não pode exigir a compra do material no próprio estabelecimento, e nem determinar marcas e locais de compra, tais atos configuram prática abusiva segundo o Código de Defesa do Consumidor.

A pesquisa completa está disponível no site do Procon https://procon.campinagrande.pb.gov.br/pesquisa-material-escolar-janeiro-2020/ .

 

Codecom/PMCG

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vai faltar água em 13 bairros de João Pessoa neste domingo, diz Cagepa

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) realiza neste domingo (19) uma manutenção na rede de abastecimento de água na Rua Rodrigues de Aquino e na Avenida Pedro…

ACORDO: Livânia Farias pode ter perdão judicial e pena de oito anos em ‘prisão domiciliar’

Denunciada no âmbito da Operação Calvário, a ex-secretário de Estado da Paraíba, Livânia Farias, se condenada, deverá cumprir sua pena em prisão domiciliar, com base em acordo de delação premiada.…