A Paraíba o tempo todo  |

Presidente se reúne com Iphan para tratar da nova sede da CMJP

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Vereador Marcos Vinícius (PSDB) conversou com o superintendente-adjunto do órgão sobre o projeto nesta quinta-feira (30)

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), vereador Marcos Vinícius (PSDB), esteve, junto com o diretor geral da casa, Carlos Santos, e o arquiteto Gustavo Vaz, na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em João Pessoa, nesta quinta-feira (30).

O objetivo foi apresentar o projeto da nova sede do Legislativo Municipal, antes de submetê-lo à apreciação técnica do órgão, uma autarquia federal, responsável pela preservação e divulgação do acervo patrimonial material e imaterial do país.

Marcos Vinícius lembra que a Câmara tem ido aos órgãos para apresentar o projeto e dialogar com as instituições com o objetivo de adequá-lo completamente às normas e exigências dos órgãos, a fim de agilizar a construção do novo edifício, que será erguido a rua das Trincheiras, no lugar da atual sede.

“A Câmara tem ido aos órgãos, apresentar o projeto, dialogar com as instituições, e hoje foi a vez do Iphan. A gente apresentou o projeto, mostramos nossas intenções com esse prédio, que passar por valorizar o nosso belo Centro Histórico, e recebemos sugestões, para que, quando nós dermos entrada nesse projeto, ele esteja rigorosamente dentro das exigências do Iphan e, dessa maneira, possa tramitar com celeridade”, explicou o presidente da Casa.

No Iphan, a comitiva foi recebida pelo superintendente-ajunto, o arquiteto Raglan Rodrigues Gondim, que elogiou o projeto e a iniciativa da CMJP de dialogar com instituições como o Iphan e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Estado da Paraíba (Iphaep). “Isso é algo que assegura uma intervenção de bom tom, consolidada, sólida, que, acima de tudo, que acrescenta algo à história do nosso patrimônio”, avaliou.

Raglan também elogiou o projeto que conheceu nesta quinta-feira. “Vamos ter nossa avaliação, nossa análise, mas conforme nos vimos aqui na mesa, todo esse processo, de um crivo maior, já está sendo feito pelo Iphaep, que é nosso parceiro”, afirmou.

Autor do projeto, Gustavo Vaz enumerou as etapas que a demanda tem tido até aqui e afirmou que a Câmara tem procurado agir de forma correta e dentro das regras estabelecidas pelos órgãos de preservação do Estado e do país: “Primeiro, a gente foi procurar saber quais são as regras para que seja construída uma edificação no Centro Histórico. Primeiro, a gente foi ao Iphaep e agora, ao Iphan, para que o projeto saia dentro das regras pré-estabelecidas. Há uma série de dificuldades, de gabarito, de material, mas respeitando isso, ganha a cidade, ganha o Centro Histórico, ganham os institutos que brigam por essa preservação e ganha a Casa de Napoleão Laureano, que vai ter uma nova edificação, dentro dos parâmetros, numa área histórica”.

A nova sede da Câmara de João Pessoa terá subsolo e três pavimentos e será ecologicamente correta. O projeto já foi apresentado ao Ministério Público Estadual, ao Tribunal de Contas, ao Ministério Público de Contas, à Prefeitura de João Pessoa e aos próprios servidores da Casa.

A previsão é que a construção tenha início em dezembro, com a derrubada do prédio atual, e a nova sede deverá ficar pronta em até um ano.

 

Redação com CMJP

Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe