A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Prejuízo deixado pela Fiji a 1800 investidores lesados é de aproximadamente R$ 400 milhões, diz promotor

Cerca de 1800 investidores de criptomoedas aguardam pagamentos da empresa paraibana Fiji, segundo levantamento realizado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). O prejuízo estimado é de aproximadamente R$ 400 milhões, conforme informou o promotor de Justiça Sócrates Agra, que atua no caso.

De acordo com o promotor, todos os contratos dos investidores prejudicados já foram anexados ao processo. A crise na empresa veio à tona após o empreendimento BraisCompany deixar dívidas milionárias a investidores. Desde março, várias pessoas com valores aplicados na Fiji têm reclamado do não pagamento.

O valor total do prejuízo foi detalhado pelo magistrado, que disse ser em torno de R$ 400 milhões. Recentemente, a justiça acatou o pedido do MP e determinou o bloqueio de R$ 399.084.017,41, que é justamente a estimativa do prejuízo causado aos investidores. A medida atinge Buenos Aires, Breno Vasconcelos, Emilene Nascimeno, Bruna Soares e Kleyton Martins, sócios e diretores da empresa.

Os passaportes dos envolvidos foram recolhidos por meio de pedido do MP. No entanto, a Justiça negou o pedido de bloqueio dos cartões de crédito dos envolvidos. Até o momento, não foram divulgadas informações sobre o andamento do processo e a previsão de pagamento aos investidores prejudicados.

 

PB Agora

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe