Por pbagora.com.br

Os proprietários das motocicletas de até 50 cilindradas, as chamadas “cinquentinhas”, terão mais 90 dias para efetuar a regularização do veículo. A decisão de prorrogar o prazo foi tomada na manhã desta terça-feira (7), durante reunião do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran), com o objetivo de garantir maior segurança no processo e possibilitar uma análise para tentar reduzir o valor do seguro obrigatório.

 

O prazo seria expirado nesta quinta-feira (9), mas com a decisão do Cetran os municípios terão mais tempo para implantar o sistema de licenciamento ou firmar convênio com o Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB) para que o órgão estadual faça o procedimento.

 

De acordo com o superintendente do Detran-PB, Aristeu Chaves, a medida foi tomada devido a uma dificuldade técnica apresentada no cadastramento na Base de Índice Nacional (BIN), que é um banco de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), onde são inseridas as características e informações referente ao veículo, a exemplo de modelo, cor e potência, com o suporte ao Renavam.

 

“Mais uma vez, estamos solicitando ao Denatran que sejam inseridas as cinquentinhas no cadastro do Renavam, pois o sistema do Detran-PB é o mesmo utilizado para os demais veículos. Com o novo prazo, o problema será solucionado”, explicou o superintendente.

 

Aristeu disse, ainda, que o Detran está criando um mecanismo para reduzir o valor das taxas cobradas, inclusive o previsto para Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), um seguro obrigatório que custa R$ 292,01 para uma “cinquentinha”.

 

A fiscalização exigindo o registro e licenciamento deverá acontecer com o fim do novo prazo. No entanto, a fiscalização com base nos itens de segurança, alteração no veículo, falta de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e da nota fiscal ou comprovante de lisura do ciclomotor permanece normalmente.

 

A medida de registro e licenciamento das “cinquentinhas” ajudará a ordenar o trânsito, já que era difícil multar os infratores, devido à ausência de placa; e ao próprio condutor, que não tinha como recuperar o veículo quando este era roubado. Outro benefício será para aqueles que, porventura, se tornem vítimas de um acidente. Agora, essas pessoas poderão receber o seguro de Dpvat, que, atualmente, pode chegar até R$ 13,5 mil.

 



Secom/PB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Junho ou julho”: secretário de Saúde da Paraíba prevê vacinação de grupo não prioritário

Com base no Programa Nacional de Imunizações (PNI), o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, acredita que as pessoas que não integram os grupos denominados prioritários só deverão ser…

Taxa de ocupação de leitos covid no Sertão salta de 40% para 74% em cinco dias

A taxa de ocupação de leitos covid voltou a subir no Sertão da Paraíba. De acordo com o último boletim epidemiológico emitido nesta terça-feira (19) pela Secretaria de Estado da…