Por pbagora.com.br

Uma petição protocolada pela defesa do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) está solicitando a retirada da tornozeleira eletrônica utilizada pelo socialista sob a alegação do risco de contágio pela Covid-19. O contágio  poderia ocorrer, segundo a defesa, no momento em que o equipamento apresenta defeito e o ex-governador é obrigado a se deslocar para que técnicos realizem substituição ou reparo do equipamento.

Ainda conforme a defesa, Ricardo está entre o grupo de risco, já que foi apresentado como paciente de risco, “acometido por hipertensão arterial sistêmica e pré-diabetes”.

O pedido já passou pelas mãos dos ministros Luiz Fux e Dias Toffoli, mas foi repassado para Gilmar Mendes, que é quem deve avaliar a decisão. Na justificativa, os advogados ainda asseguram que Ricardo tem cumprido corretamente todas as medidas cautelares e de recolhimento noturno e, por isso, requer a suspensão do uso do equipamento, de forma imediata, até análise mais aprofundada do Ministro Relator em face da reiterada exposição do Paciente e de seus familiares.

Ricardo é acusado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) de ter chefiado uma organização criminosa nos oito anos em que esteve à frente do governo, praticando e facilitando desvios na área da Saúde por meio da Organização Social da Cruz Vermelha.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ruy Carneiro celebra duplicação da quimioterapia no Hospital Napoleão Laureano

Duas vezes mais pessoas serão beneficiadas com o tratamento de quimioterapia em João Pessoa com a instalação de uma nova ala no Hospital Napoleão Laureano, que será inaugurada nesta sexta-feira…

João apresenta projeto do Polo Turístico Cabo Branco a Ministério do Turismo

O governador João Azevêdo se reuniu, nesta quinta-feira (13), com representantes do Ministério do Turismo, ocasião em que realizou uma exposição sobre o projeto do Polo Turístico Cabo Branco, que…