A Paraíba o tempo todo  |

Ponte sobre o Rio Sanhauá terá faixas interditadas na segunda-feira

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A partir de segunda-feira (2), o Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba vai interditar as faixas direitas (sentido João Pessoa – Bayeux) da ponte sobre o rio Sanhauá, para execução dos serviços de recuperação estrutural das juntas de dilatação das lajes da superestrutura. Essa é mais uma obra dentro do Programa de Mobilidade Urbana do Governo do Estado, que vai proporcionar mais segurança a quem trafega diariamente pelo local. A obra completa contempla ainda a restauração do viaduto da Rua Índio Piragibe, totalizando investimentos da ordem de R$ 2,7 milhões, com recursos próprios, e beneficiando cerca de 300 mil habitantes de João Pessoa, Bayeux e Santa Rita.

Conforme informações do engenheiro Francisco de Assis Ferreira de Lima, gestor da obra, os serviços na ponte sobre o rio Sanhauá serão realizados em duas etapas: na primeira etapa, cuja duração deverá ser de 45 dias, o tráfego de veículos será efetuado pelas faixas da esquerda e terá um desvio que será iniciado em 120 metros antes e 120 metros depois da ponte, totalizando 400 metros. Com isso, as faixas Bayeux – João Pessoa passarão a funcionar como mão dupla durante a execução dos serviços. Na segunda etapa, haverá interdição das faixas no sentido Bayeux – João Pessoa, cujos serviços terão duração de 60 dias e serão efetuados após a conclusão da primeira etapa, sendo adotado o procedimento simétrico ao anterior.

Mesmo com os transtornos causados durante a realização dos trabalhos, por conta da interdição de um dos lados da ponte, o Governo estadual destaca que, quando de sua conclusão, os benefícios serão de grande importância para o desenvolvimento da região metropolitana, com a modernização da infraestrutura viária regional, a movimentação do tráfego com segurança e, principalmente, proporcionando a melhoria da qualidade de vida da população das três cidades beneficiadas.

Os serviços, que já estão sendo executados, são reparo das estacas de fundação, pilares e vigas, aplicação de microconcreto, tratamento de trincas com injeção de resina epóx, substituição de junta de dilatação em perfil estruturada tipo jeene, substituição de guarda-corpos, limpeza geral de superfície com jato de alta pressão e pintura da superestrutura com tinta base mineral.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe