Por pbagora.com.br

A pandemia do coronavírus que tem atingido várias cidades do país e que já chega a um saldo de quase 1 mil mortos no Brasil pode alterar o calendário eleitoral e empurrar para concretização a tese de unificação das eleições para 2022, extinguindo, dessa forma, a realização do pleito a cada dois anos, e criando um novo cenário com apenas um pleito geral a cada quatro anos.

A tese está sendo defendida por vários políticos paraibanos, que veem no atual momento a oportunidade para efetivar a medida. O ex-senador Cícero Lucena (PP) é um dos que defendem a teoria. Para ele, o momento é de salvar vidas e não de pensar em eleição. Aliado a isso, os recursos do fundo eleitoral que seriam destinados aos partidos seriam, por tabela, investidos no combate à pandemia.

“Nesse momento que o país está vivendo, nessa necessidade de união e solidariedade, acredito que as pessoas têm que tirar as suas vaidades, os seus desejos, os seus sonhos e eu acho que chegou a hora de o povo se unir e cobrar da classe política como um todo para que possamos fazer a coincidência da eleição de prefeito e vereador para daqui a dois anos. Esse é o momento de oração, de solidariedade, não de disputa política ou eleitoral. Já dei a opinião a alguns parlamentares para que aproveitem os recursos do fundo partidário e voltar para um tratamento eficiente da área de saúde, até porque se Deus quiser isso passa”, ressaltou.

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, João Corujinha (PP), também endossou a tese não apenas de unificação das eleições para 2022, como também da destinação dos recursos do fundo partidário para o combate ao coronavírus.
“Nós estamos passando por uma situação muito difícil nesse momento, não é para pensar em eleição, podemos adiá-la sim, acho que é o pensamento de muitos, o custo de uma eleição é muito alto, por que não prorrogar para unificar as eleições? Então sou contra que haja eleição esse ano e sou a favor que os recursos do fundo partidário sejam destinados para saúde”, destacou, ao ressaltar que grande parte da população hoje passa necessidade.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo do Estado discute ações para o artesanato no pós-pandemia

O Governo do Estado, por meio do Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), promove, em parceria com várias instituições, uma série de eventos virtuais para discutir ações que deverão ser…

Justiça defere pedido do MPE e proíbe carreatas e comícios na 63ª Zona Eleitoral

A Justiça Eleitoral deferiu tutela antecipada pedida pelo Ministério Público e proibiu a realização de comícios, carretas, passeatas, caminhadas ou qualquer outro evento eleitoral que possa causar aglomeração nos municípios…