Por pbagora.com.br

Como forma de contribuir com a cura dos pacientes internados por conta da Covid-19, os policiais penais da Paraíba que contraíram a doença e já estão recuperados iniciam a triagem para doação do plasma sanguíneo convalescente. Na tarde desta segunda-feira (22), os primeiros voluntários da Campanha “Doe Plasma, Salve Vidas”, realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), foram ao Hemocentro da Paraíba para fazerem os procedimentos iniciais.

A Campanha foi lançada no início de junho, mas como existem alguns requisitos para que seja possível a doação do plasma, só agora que os policiais estão aptos para participarem desse ato de solidariedade. “Como tivemos mais de 100 policiais infectados com a Covid-19 e a maioria deles não precisaram ser internados, decidimos criar uma campanha para ajudarmos a salvar a vida das pessoas que estão em estados mais grave da doença. Como a Paraíba está sendo um dos estados pioneiros no uso do plasma sanguíneo para a recuperação dos acometidos com a doença, resolvemos mobilizar os nossos servidores que já estão livres do vírus para ajudar nessa batalha”, pontuou o secretário de Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca.

Até o momento, 114 policiais penais e servidores da Seap encontram-se recuperados da Covid-19 há mais de 30 dias – um dos requisitos para doar o plasma – e a expectativa é que todos possam participar desse ato de solidariedade. “Hoje, estamos iniciando a campanha e ver a participação do nosso efetivo é muito satisfatório, principalmente porque sabemos que estaremos ajudando a salvar vidas. Em junho, sempre fazemos uma ação para a doação de sangue, mas como esse estudo da UFPB e Hemocentro para a doação de plasma, decidimos nos unir a essa causa e ajudar no tratamento dos pacientes infectados pelo coronavírus”, destacou o secretário executivo João Paulo Barros.

As doações vêm acontecendo com apoio do Hemocentro da Paraíba, que é responsável por toda triagem e agendamento da doação. Afinal, por conta da pandemia todos os procedimentos estão seguindo os protocolos para se evitar aglomerações. “Eu fui acometido pela Covid-19 e quando vi a campanha da Seap fiz questão de participar. Já sou doador de sangue e agora espero ser do plasma. Eu e os demais policiais penais estamos muito satisfeitos em ajudar a salvar vidas, pois só quem teve essa doença sabe que qualquer ação é válida para ajudar quem está nos leitos dos hospitais”, relatou o policial penal Ricardo Marques.

O governo da Paraíba, por meio do Hemocentro, em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), vem se destacando no uso de plasma convalescente para tratar a Covid-19.

PB Agora

Notícias relacionadas

Juliette, campeã do BBB 21, não apresentará o “É de Casa” da Globo

A Rede Globo informou hoje, em contato com o UOL, que o contrato de Juliette Freire, campeã do “BBB 21”, terminou com o fim do reality show e não foi…

Nesta 6ª: Seinfra segue com limpeza e desobstrução de galerias

A Secretaria de Infraestrutura de João Pessoa (Seinfra) prossegue nesta sexta-feira (14), atuando ao lado da Defesa Civil e de outras secretarias, para reduzir os transtornos provocados pelas chuvas que…