Após reunião com o Governo do Estado, representantes do Fórum das Entidades das Polícias Civil e Militar da Paraíba anunciaram que a categoria (policiais civis, militares e Corpo de Bombeiros, planejam paralisações de 12 e 24h.

Representantes das polícias Civil e Militares e do Corpo de Bombeiros decidiram montar acampamento na Praça dos Três Poderes, no Centro. A categoria afirma que a proposta referente ao reajuste salarial oferecida pelo Governo do Estado foi rejeitada por unanimidade.

De acordo com o calendário de ações apresentado pelas lideranças, haverá paralisações, suspensão de investigações, além de uma “greve branca” com redução da intensidade de trabalhos, ações e investigações a 5%. As ações devem permanecer alteradas até uma resposta positiva em negociações com o Governo do Estado.

“Somos a polícia que apresenta os melhores resultados”, disse Steferson Nogueira, delegado de Polícia Civil e presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Policiais Civis da Paraíba (Adepdel).

A proposta dos policiais e bombeiros era de incorporar 100% na bolsa desempenho em 36 meses e um reajuste de 24% pelos próximos dois anos. Porém, o Governo da Paraíba apresentou a proposta de incorporar 30% na bolsa desempenho em 60 meses, além de 5% de reajuste em outubro para os ativos e na bolsa desempenho. Proposta esta rejeitada durante a Assembleia Geral Unificada, por unanimidade.

 

PB Agora
com assessoria Adepdel

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB é o 5º estado do Brasil com maior investimento público, aponta Folha de SP

Um ranking dos estados realizado pela Folha de São Paulo e que foi divulgado nessa quarta-feira (26), mostra a Paraíba no quinto lugar dos estados com  maior investimento público em…

CG: contribuinte que pagar o IPTU em cota única terá desconto de 15%

Em Campina Grande, o pagamento em cota única do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2020 dará direito ao contribuinte adimplente um desconto de 15%, conforme informou o secretário…