Por pbagora.com.br
 
 

O delegado da Polícia Federal Conrado de Almeida, em entrevista nesta terça-feira (27), confirmou que o governador João Azevedo não foi um dos alvos da nova etapa da Operação Calvário deflagrada hoje na Paraíba e Brasília. Diferente do noticiado por alguns veículos de comunicação, os alvos foram um operador de propina e pontos ligados ao conselheiro do TCE, Arthur Cunha Lima.

A Controladoria-Geral da União (CGU) participou, nesta terça-feira (27/10), na Paraíba, da Operação Calvário – Nona Fase. O trabalho é realizado em parceria com a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público Estadual (Gaeco/MPPB). O objetivo é investigar a atuação de organização criminosa por meio da contratação fraudulenta de Organizações Sociais (OS), para gerir os serviços essenciais da saúde e da educação no Estado durante a gestão do PSB.

Investigação

O trabalho conjunto da nona fase da Operação Calvário busca robustecer o conjunto probatório de situações detectadas nas fases anteriores, principalmente no tocante aos indícios de crime de lavagem de dinheiro, havendo a utilização de recursos em benefício de empresários e agentes públicos.

Os levantamentos apontaram que, entre 2011 e 2019, somente em favor das OS contratadas para gerir os serviços essenciais da Saúde e da Educação, que integram as investigações de todas as fases da operação Calvário, o Governo da Paraíba empenhou R$ 2,4 bilhões, tendo pago mais de R$ 2,1 bilhões, dos quais estima-se um dano ao erário de mais de R$ 134 milhões.

Em Nota Oficial, o Governo do Estado tratou o fato como “fake news“, confira:

“Governo da Paraíba é vítima de fake news sobre operação Calvário

O Governo do Estado da Paraiba e o governador João Azevêdo estão sendo vítimas de mais fake news e mentiras, coincidentemente às vésperas da eleições municipais, com informações de buscas e apreensões na manhã desta terça-feira (27) por conta de nova fase da chamada operação Calvário.

Nem o governador e nem o Governo foram alvos hoje de manhã de qualquer operação da PF e do MPF, como informaram veículos de imprensa, alguns deles localizados na Paraíba e envolvidos nas disputas eleitorais nas principais cidades paraibanas.

Todas as providências jurídicas estão sendo tomadas pela Procuradoria Geral do Estado no sentido de restabelecer a verdade e responsabilizar os que plantaram e divulgaram mais essa fake news contra o Governo da Paraíba“.

 

Redação

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid: com aumento de casos, Saúde da PB refaz alerta para prevenção e anuncia aumento de leitos

O secretário executivo do Estado da Saúde, Daniel Beltrame, anunciou que a secretaria tem adotado medidas visando o aumento da disponibilidade de leitos destinados a pacientes com covid-19 em todo…

Mulher que insultou clientes de banco é indiciada por racismo, na Paraíba

A mulher identificada como Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamin, que foi flagrada em vídeos gritando ofensas em banco de João Pessoa, em outubro deste ano, foi indiciada por injúria…