Por pbagora.com.br

Um acordo feito durente uma audiência de conciliação nesta terça-feira (18) suspendeu a decisão da Justiça que determinou a suspensão de todo e qualquer pagamento de despesas relativas à propaganda e publicidade oficial da Prefeitura de João Pessoa e também proibiu a formalização de qualquer novo contrato na mesma área. A audiência foi mediada pelo próprio juiz que tomou a decisão, Antônio Carneiro de Paiva Júnior, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública de João Pessoa.

Na sexta-feira (14), o juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública de João Pessoa, havia determinado a suspensão de todo e qualquer pagamento de despesas relativas à propaganda e publicidade oficial da prefeitura de João Pessoa, assim como a formalização de qualquer contrato novo contrato na área. Os gastos públicos com relativos a eventos festivos também tinham sido suspensos. A decisão liminar foi imposta para que a prefeitura da capital paraibana normalizasse a aquisição e dispensação de medicamentos para portadores de câncer.

A reunião teve a participação, além da Justiça, do Ministério Público e dos secretários de Saúde da Paraíba e de João Pessoa. Isto porque a decisão foi tomada pelo fato da prefeitura não ter cumprido, até o momento, a determinação judicial de caráter liminar para aquisição e dispensação de medicamentos para portadores de câncer. O caso ocorreu em uma ação civil movida pelo Ministério Público contra o Estado e o Município de João Pessoa.

O acordo foi firmado após quatro horas de audiência no Fórum Cível. “As secretaria de Saúde do Estado e do Município de João Pessoa firmaram, com a participação do Ministério Público, um acordo, mesmo que seja provisório, para que a partir de segunda-feira tanto o Estado quanto a Prefeitura adotem providências de fazer entrega desses medicamento no tratamento do câncer, que é o objeto da ação”, explicou o juiz Antônio Carneiro.

“São medicamento especiais de alto custo, que não estão dentro da competência municipal. Mas, diante da situação e demonstrando a capacidade de consciliação, a gente se disponibiliza a adquirir esses medicamentos para os usuários de João Pessoa”, garantiu o secretário de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio. O secretário de Saúde da Paraíba, Waldson de Sousa, explicou que já tem o registro de preços e que vai tomar as providências necessárias.

 

 

G1PB

Notícias relacionadas

Paraíba adotará cotas raciais na aplicação da Lei Aldir Blanc

Medida integra pacote de ações em prol da classe artística para enfrentamento da pandemia da covid-19 rabalhadoras e trabalhadores pretos e periféricos da cultura na Paraíba serão beneficiados com cotas…

Novos contratos da EMLUR garantem economia de quase R$ 10 milhões para PMJP

As duas empresas que assumem a partir desta semana a coleta de lixo em João Pessoa vão garantir uma economia de R$ 9,4 milhões ao erário nos 6 meses do…