A Paraíba o tempo todo  |

PMJP inaugura Praça Assis Chateaubriand

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Mais uma praça revitalizada será entregue à população da capital. Nesta quarta-feira, dia 13, às 17 horas, a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) vai inaugurar a Praça Assis Chateaubriand, na entrada do Bairro 13 de Maio, beneficiando os moradores com um equipamento destinado a socialização e ao lazer.

A obra possui uma área de 1.570 metros quadrados e foi orçada em R$ 80,415,39.

A revitalização faz parte do Programa de Recuperação de Praças, calçadas e passeios da cidade de João Pessoa, através das parcerias entre as Secretarias de Infraestrutura (Seinfra), de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e de Planejamento (Seplan). O logradouro segue um modelo padrão dos outros já reurbanizados pela gestão atual, com playground, mesas para partidas de xadrez ou dama e espaço para jogar bola de gude, além da implantação do projeto de paisagismo e iluminação ornamental.

Homenageado

Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo nasceu em Umbuzeiro, Estado da Paraíba, em 5 de outubro de 1892, dia de São Francisco de Assis. Estudou no Ginásio Pernambucano, em Recife.

De acordo com informações da Fundação que leva o mesmo nome do homenageado, aos 15 anos entrou para a Faculdade de Direito de Recife, onde viria a se tornar professor de Filosofia do Direito após conquistar o 1º lugar em concurso seletivo. Na mesma cidade, iniciou sua carreira jornalística, escrevendo para o Jornal Pequeno e o Diário de Pernambuco, onde chegou a redator-chefe.

Mudou-se para o Rio de Janeiro e colaborou com o Correio da Manhã. Em 1924, assumiu a direção de O Jornal, embrião de um conglomerado de empresas de comunicação que chegou a quase uma centena, chamada Diários Associados. Eleito para a Academia Brasileira de Letras, ocupou a cadeira deixada por Getúlio Vargas.

O “Velho Capitão” foi vitimado, em 1960, por doença que o deixou tetraplégico, mas lhe preservou a consciência. Continuou a escrever seu artigo diário graças a mecanismo próprio na máquina de datilografia. Faleceu em 1968, na cidade de São Paulo.

 

Secom

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe