Atendendo pedido do deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV) aderiu ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. O deputado comemorou a decisão do prefeito da Capital.

Na última quarta-feira (9), o parlamentar encaminhou ofício à Prefeitura solicitando que a gestão faça adesão à iniciativa do Governo Federal. “Ficamos felizes de o prefeito ter atendido a nossa sugestão e ter anunciado a adesão ao programa. Sem duvida nenhuma esse é um ganho importante para a educação do nosso município”, declarou.
Uma pesquisa realizada pelo Instituto Checon em todos os estados e no Distrito Federal revelou que 85% dos entrevistados gostariam de matricular seus filhos em escolas cívico-militares. O levantamento aponta ainda que a média da avaliação geral das escolas cívico-militares é de 8,3, numa escala de zero a 10.
“Entendemos que esse modelo de escola tem grandes ganhos pedagógicos, além de contribuir com a formação de princípios importantes, e reduzir em 75% o índice de evasão escolar”, destacou o parlamentar.

No programa, estão previstas a implementação de 216 colégios até 2023 – 54 por ano, a começar por 2020. A escola cívico-militar é um modelo desenvolvido para promover a melhoria na qualidade da educação básica do país. Para isso, será construído um ambiente de parcerias e de maior vínculo entre gestores, professores, militares, estudantes e até mesmo pais e responsáveis.

Segundo o Ministério da Educação, o modelo será levado, preferencialmente, para regiões que apresentam situações de vulnerabilidade social e baixos Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Entre as premissas dos programas estão a contribuição para a melhoria do ambiente dos profissionais de educação e para a redução dos índices de violência, da evasão, da repetência e do abandono escolar.

De acordo com o parlamentar, esse modelo de educação se constitui em mais uma alternativa para os pais que desejarem colocar os seus filhos em uma escola cívico-militar. Ele disse que espera que o Governo Federal, com toda a sensibilidade que tem com o Nordeste, aceite o pedido da gestão municipal, uma vez que o Executivo Estadual se recusou a aderir ao programa.

Redação

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Orçamento 2020: JP terá cortes em saúde, habitação, transporte e urbanismo

O projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020 enviado pela Prefeitura de João Pessoa à Câmara Municipal prevê redução de despesas em diversas áreas essenciais como saúde, habitação, transporte,…

Diretor do DER fala dos riscos de desabamentos de pedras na Serra de Teixeira, no Sertão paraibano

O risco de desabamentos de rochas na Serra de Teixeira no Sertão paraibano, ganhou repercussão nesta semana com a queda de pedras em alguns trechos. Quem comentou esse risco e…