Por pbagora.com.br

Secretário de Saúde informou que vai comprar os plantões de profissionais que atuam em outras cidades para ficarem exclusivamente para Campina Grande

Na manhã desta terça-feira de feriado, 21, o Secretário de Saúde de Campina Grande, Filipe Reul, participou de uma videoconferência com representantes dos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho e todos os diretores de unidades hospitalares do município. Na reunião virtual, o secretário informou que concedeu um aumento de 40% nos salários dos profissionais de saúde que estão trabalhando diretamente com pacientes suspeitos ou confirmados de coronavírus.

“É uma forma de valorizar e incentivar esses profissionais que estão na linha de frente salvando vidas”, disse Reul. O Secretário também informou para os representantes do Ministério Público a decisão de que, mesmo que os trabalhadores venham a ser afastados por motivo de Saúde, seus contratos serão mantidos e seus salários serão pagos, inclusive nos casos dos servidores que recebem por regime de plantão.

Além disso, Filipe Reul também informou que deve iniciar a convocação dos profissionais aprovados no processo seletivo do município já a partir da quarta-feira, 22. Ao todo foram classificadas 1.118 pessoas, entre médicos, enfermeiros, técnicos, farmacêuticos, psicólogos, auxiliares de serviços gerais, condutores socorristas, fisioterapeutas, banqueiros, assistentes sociais e recepcionistas.

Outra medida, anunciada pelo secretário, foi a compra de plantões de profissionais que trabalham em Campina Grande e em municípios que têm número alto de infectados pelo coronavírus. “Vamos pagar para que eles fiquem exclusivos para Campina Grande, a fim de evitar que possam ser infectados em outros municípios e trazer o vírus para cá”, explicou.

Na reunião, os promotores e procuradores Adriana Amorim, Acácia Suassuna, Raulino Maracajá e Marcela Asfora também conversaram com os diretores do Hospital Municipal Pedro I, das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), do Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) e do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea). Eles fizeram um relato detalhado de todo o estoque de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), a situação de escalas de profissionais e o protocolo de atendimento de cada unidade.

Filipe Reul ainda esclareceu que a Secretaria de Saúde dispõe de um estoque de 67 mil máscaras, entre cirúrgicas e N95, e que encomendou mais 100 mil. Além disso, também contratou uma empresa com capacidade de produzir 10 mil máscaras por semana.

Além das medidas anunciadas pelo secretário para os profissionais, a Secretaria Municipal de Saúde já vem realizando outras ações como a hospedagem em hotel dos trabalhadores para proteger seus familiares, o apoio psicológico online e a aplicação de testes rápidos em todos os profissionais.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Quatro bairros de João Pessoa ficam sem água nesta sexta-feira

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai precisar interromper o abastecimento de água nesta sexta-feira (25), das 7h às 21h, em cinco bairros de João Pessoa: Polo…

Calendário de pagamento é antecipado em Campina Grande

Por determinação do prefeito Romero Rodrigues, o pagamento do funcionalismo municipal de Campina Grande, referente ao mês de setembro, já foi liberado, superando todas as expectativas da categoria quanto à…