O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou ao Supremo Tribunal Federal a abertura de inquérito para apurar a organização das manifestações de ontem em defesa de um golpe militar, com o fechamento do Congresso e do STF.

O protesto, em frente ao Quartel-General do Exército em Brasília, ganhou o apoio presidente da República, Jair Bolsonaro, que chegou a discursar em cima da caçamba de uma camionete.

Para Aras, há indícios de violação da Lei de Segurança Nacional (7.170/1983) e suspeita de participação direta de parlamentares na organização dos atos.

A mera participação não é foco da investigação. Por isso, Bolsonaro não é alvo, pois não há indícios até agora de que tenha ajudado a organizar o protesto.

“O Estado brasileiro admite única ideologia que é a do regime da democracia participativa. Qualquer atentado à democracia afronta a Constituição e a Lei de Segurança Nacional”, diz o PGR. As informações são do portal O Antagonista

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

CG tem redução de até 82% dos veículos no Centro, durante ‘feriadão’

Nas outras áreas da cidade, queda no trânsito de carros e pessoas ultrapassou os 60% Levantamento feito pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP), desde o…

Opinião: todas as ações de governo contra o coronavirus, que priorizem a vida, merecem o apoio do povo

Independente de preferências políticas, de bandeiras e de siglas partidárias, o povo da Paraíba e de João Pessoa precisa oferecer total apoio às ações do governador João Azevêdo e do…