Por pbagora.com.br

O procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, classificou o decreto da Prefeitura de Santa Rita, que determina a municipalização do serviço de abastecimento de água é injusto, ilegal e irresponsável. Ele anunciou que a Procuradoria Geral do Estado da Paraíba (PGE-PB) vai formalmente notificando a Prefeitura para revogação do decreto, sob pena de se adotar as medidas judiciais cíveis e penais adequadas ao caso concreto.

De acordo com Gilberto Carneiro, a  Cagepa é uma empresa sólida, consolidada e que utiliza o sistema de subsídio cruzado, ou seja, a arrecadação dos municípios mais ricos garantem a sustentabilidade dos mais pobres. Portanto é uma medida injusta. 

O procurado explicou que o Supremo Tribunal Federal (STF) na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 1842 decidiu que a titularidade do serviço  e o poder de concessão é do colegiado formado pelos municípios e pelo Estado Federado, microrregiões de saneamento e não de um município isolado, portanto uma decisão flagrantemente ilegal. 

“Toda a tubulação, estações de bombeamento e de tratamento de esgoto são da Cagepa. Como o município irá fazer a distribuição da água? Irá se locupletar criminosamente do sistema da Cagepa? Portanto, uma decisão irresponsável”, declarou.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Notícias relacionadas

Cadastrados no VacinaPB recebem mensagem sobre início da etapa para maiores de 80 anos

Os cadastrados no site VacinaPB foram notificados sobre o início de mais uma etapa da vacinação contra a Covid-19, agora para maiores de 80 anos. A plataforma funciona como um…

Semob-JP vai sinalizar trecho do Bessa para prática de esportes e lazer

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP) vai transformar o trecho da Avenida Arthur Monteiro de Paiva, entre os cruzamentos com as ruas Hortência Osterne Carneiro e Maria da Penha…